é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Sulamericana

Publicada em 25 de outubro de 2018 às 15h02

Bahia formalizará protesto contra árbitro argentino

Bellintani confirma que entrará com representação contra a arbitragem e solicitando o diálogo com o árbitro de vídeo

Victor de Freitas

2018-10-25-15-57_capabahiaxcaparbitro
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Com dois gols anulados por interferência da arbitragem de vídeo, o Bahia sofreu uma derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR e saiu em desvantagem nas quartas de finais da Sul-americana. Mas, os erros do árbitro argentino Fernando Rapallini não passarão batidos pela diretoria tricolor.

Presidente do Esquadrão, Guilherme Bellintani promete entrar com protesto junto à CONMEBOL contra o árbitro principal da partida e os responsáveis por operarem o VAR na partida. Ele pede também para ser revelado o diálogo entre os árbitros, como forma de demonstrar uma posição mais firme por parte do clube que se sente prejudicado.

“Estamos entrando com representação contra o árbitro, pedindo, e que é nosso direito, o diálogo entre o árbitro e os árbitros de vídeo. Sabemos que não vamos mudar o resultado da partida, mas a gente quer novamente tentar ser um provocador, no Brasil, de que a arbitragem precisa melhorar. Ninguém está fazendo isso de má vontade. Eu não quero crer e não creio, de fato, que o árbitro pisou em Salvador com vontade de prejudicar o Bahia. Porque aí é um nítido despreparo da própria profissão do sujeito. O cara não acertou, para ser bem básico, acrescentar o tempo de VAR no primeiro tempo. E aí esperar o quê de um sujeito desse? Infelizmente, prejudica o time, prejudica o clube, a torcida, que veio acreditando”, afirmou o presidente.

Queixas sobre os gols

“Então ele teria que ter a convicção de que o primeiro lance foi falta. E ele ficou uns três minutos olhando, então, infelizmente, não tem como ter convicção daquele lance. Tem uma fotografia de Clayton batendo na bola muito acima da cabeça de Nikão, muito acima. Nikão não estava sequer perto da bola. Ele bate depois. Eu queria saber, então, se toda bola que um atacante pegar na bola primeiro e depois pegar no zagueiro vai ser marcado falta. É isso? Inventaram uma nova modalidade de falta?”, disse Bellintani.

“Novamente eu digo. Apesar de o árbitro sequer ter ido ver o lance... E, de fato, nas regras do VAR, ele não tem obrigação de ver o lance de impedimento. Mas, assim, é absurdo que aquele lance seja taxado como lance impedido de forma convicta. Não há como você, com convicção, marcar um impedimento. Há alguém que defenda que estava impedido e há alguém que defenda que estava na mesma linha. Mas alguém com convicção, vendo o lance, dizer que estava impedido, e, na dúvida, é gol, todo mundo sabe”, completou.

O Bahia enfrentará o Atlético-PR novamente na próxima quarta-feira (31), na Arena da Baixada.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.