é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 27 de outubro de 2018 às 22h10

Enderson lamenta falta de atenção: ‘poderia ter controlado mais’

Técnico vê derrota no fim como falta de atenção do time

Victor de Freitas

2018-10-27-23-03_capaenderson51
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Bahia perdeu sua invencibilidade de quatro jogos após sofrer uma derrota de 2 a 1 para o Corinthians, na noite deste sábado (27), pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após o confronto, o técnico Enderson Moreira concedeu a tradicional entrevista coletiva para avaliar sua equipe.

Em sua análise sobre a partida disputada na Arena Corinthians, Enderson se mostrou satisfeito com o desempenho da equipe, especialmente devido às chances criadas no primeiro tempo. Porém, afirmou que a derrota com um gol no fim aconteceu por conta de falta de atenção.

“Lamentar pelo resultado, acho que o primeiro tempo nosso foi muito bom, criamos as melhores oportunidades. O segundo tempo com um gol no início. O Corinthians gosta muito de se fechar e sair em transição. Tentamos buscar os espaços. Teve o lance do pênalti. E aí faltou um pouquinho mais de atenção para segurar o resultado. Estava acabando já. A gente vacilou em duas ou três saídas. A gente perdeu a bola muito facilmente. Poderia ter controlado um pouco mais o jogo”, avaliou o técnico tricolor.

Já pensando na próxima partida da temporada, contra o Atlético-PR, pela Sul-americana, o técnico acredita que a derrota sofrida neste sábado não terá influência emocional no duelo de quarta-feira (31).

“Não vejo problema psicológico. Isso faz parte do jogo, é natural. O jogo tem 90 minutos, 95. Você pode fazer o gol com 30 segundos ou faltando 30 segundos. Dói um pouco mais, mas faz parte do futebol. Não tem nada que possa nos tirar a confiança de fazer um grande jogo, buscar os resultados. A nossa postura é boa. A gente marca em cima, não deixa adversário sair jogando, não fica lá atrás, a gente cria, tenta fazer as movimentações. É uma equipe que sabe o que fazer e faz”, avaliou.

Elenco desgastado

“A gente sabe que é um jogo difícil. Nosso problema não é uma questão emocional, é o desgaste da sequência de jogos. Ninguém no Brasil jogou mais que o Bahia. Enquanto tem jogadores fazendo 40 jogos, os nossos estão fazendo 60. Tenho jogador que veio no sacrifício. Não consegue recuperar de quarta para sábado. É extremamente complicado. A gente está muito confiante e pretendemos colocar os melhores jogadores que temos. Não vai ser fácil, mas a gente quer ter a possibilidade de buscar essa classificação”.

Desempenho de Ramires

“Acho que o Ramires é um jogador que está buscando seu espaço, a cada dia fazendo boas atuações. Ele consegue fazer 90 minutos, talvez não consiga fazer muita sequência de jogos”.

Substituições

“Questão mais de poder... Edigar estava dando sinais de desgaste. Ali é uma questão de ordem, diferença muito pequena. A gente buscou algumas alternativas, dar uma oxigenada no time. Acho que foi muito nesse sentido de poder dar essa mexida. Acho que Vinícius, apesar dos erros, estava participando bem do jogo, muito ligado”.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.