é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 22 de junho de 2018 às 08h25

Enderson valoriza Prates e quer pés no chão para jogo de volta

Treinador destaca trabalho feito por Cláudio Prates e diz que não há nada ganho ainda

Victor de Freitas

2018-06-19-17-23_capaendersonmoreira1
Fonte: Felipe Oliveira / ECBahia

Na primeira partida comandada por Enderson Moreira, o Bahia voltou a conquistar um triunfo fora de casa após quase dois meses. Em entrevista coletiva, ele valorizou o trabalho feito por Cláudio Prates durante o período como interino e celebrou seu primeiro resultado positivo pelo Esquadrão.

Enderson Moreira citou o trabalho e as informações passadas por Prates como fator fundamental para conquistar o triunfo longe de Salvador e afirmou que ainda há muito a ser trabalhado para que a equipe chegue ao nível que ele deseja ver em campo.

Quanto à semifinal da Copa do Nordeste, o novo treinador tricolor destacou que não há nada ganho, apesar do triunfo no Ceará. Ele pede pés nos chãos para o elenco visando o jogo de volta, na Fonte Nova.

"Temos que valorizar muito o trabalho do Claudinho (Prates). Foi o responsável por esses jogos anteriores. Isso nos ajudou muito a vencer porque passou boa informações. Claro que há muita coisa a ser feita, mas o mais importante é a capacidade da equipe de poder entender e tentar fazer. Temos que enaltecer muito nossa equipe por ganhar fora de casa de uma equipe tradicional. Ter os pés no chão porque só ganhamos a primeira parte. Espero que a gente possa contar com nosso torcedor na terça-feira. A gente sabe que é um jogo difícil e não tem nada ganho. Da mesma forma que a gente conseguiu ganhar aqui, o Ceará pode ter êxito jogando lá em Salvador", destacou o técnico.

Com a saída de Kayke ainda no primeiro tempo, por conta de lesão, Enderson lançou Élber em campo - que foi justamente o autor do gol. O técnico destacou a qualidade do camisa 7, mas admitiu que esta formação sem centroavante não lhe agrada.

"Tenho dois, três dias no clube. Também conheço muito pouco. Élber é um jogador que conheço mais, sabia de seu potencial. A gente fez um revezamento de dois jogadores jogando por dentro. Não é o ideal, mas foi o mais conveniente no momento", citou.

Sobre a postura do Bahia em campo, Enderson elogiou a paciência dos jogadores com a bola nos pés e a maturidade para "saber sofrer" e garantir o triunfo fora de casa.

"Foi uma equipe compacta. A equipe do Ceará em muitos momentos esperou um pouquinho a nossa equipe, e a gente teve paciência para rodar a bola, buscar situação de gol. Saber fazer o jogo fora de casa, saber sofrer um pouquinho, ter paciência, ter maturidade. Acho que esse ponto foi extremamente importante", analisou o novo comandante do Esquadrão.

Entrada de Nilton:

"Tenho um olhar para o grupo muito atento. No jogo de hoje achei que era conveniente a entrada dele, principalmente pelo jogo aéreo. A gente tem que enaltecer o grupo inteiro. São jogadores que tenho certeza que vão ter muitas oportunidades na temporada".

Douglas e Edigar podem voltar ao time na terça?

"Acho difícil. Preciso avaliar ainda. São atletas que foram liberados há pouco tempo".

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.