é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 04 de maio de 2018 às 09h07

Faganello admite frustração por empate devido a chances criadas

"O volume que a gente teve no primeiro tempo foi para fazer dois, três gols", lamenta o auxiliar técnico

Victor de Freitas

2018-05-04-08-48_capaalexandrefaganello
Fonte: Felipe Oliveira/Divulgação/ECBahia

O Bahia não saiu do empate em 0 a 0 com o Botafogo-PB, nesta última quinta-feira (03). Apesar da classificação garantida para ase semifinais da Copa do Nordeste, o resultado sem gols foi decepcionante devido a chances criadas pelo time durante a partida.

Durante a partida, o Esquadrão incomodou o goleiro adversário com chutes de dentro e fora da área, que acertaram a trave, que pararam na defesa botafoguense ou até mesmo que acabaram em conclusão errada de Zé Rafael, mesmo sem goleiro.

Por conta do volume ofensivo demonstrado - especialmente no primeiro tempo - o auxiliar técnico Alexandre Faganello classifica o resultado do jogo como decepcionante, já que, pela segunda partida seguida, o time não conseguiu balançar as redes mesmo com maior domínio.

"Não discordo do torcedor. O torcedor tem razão, veio para ver o Bahia vencer. O que me deixa satisfeito foi que fizemos um jogo para vencer. Criamos chances para vencer. A gente sai triste porque queria dar essa vitória ao torcedor. O volume que a gente teve no primeiro tempo foi para fazer dois, três gols. Infelizmente a gente não fez. Espero que nos próximos jogos a gente possa ter esse volume e possa colocar a bola para dentro", disse o auxiliar de Guto Ferreira.

"Concordo com você sobre as chances criadas e desperdiçadas, mas não concordo com esse segundo tempo horroroso. Nós controlamos o jogo. A gente fica contente pela classificação. Futebol não tem merecimento, tem competência, e nós não tivemos competência para colocar a bola no gol", acrescentou.

Quanto ao motivo das chances desperdiçadas pela segunda partida consecutiva, Faganello citou falta de tranquilidade e confiança como fatores para que os atletas não terem conseguido balançar as redes.

"Talvez falte um pouco de tranquilidade, um pouco mais de confiança, um pouco menos de ansiedade. A gente trabalha bastante finalizações. Vamos continuar trabalhando. Esse está sendo o detalhe principal, o erro principal. Controlamos a partida, volto a dizer, faltou a gente colocar a bola para dentro", explicou.

"Todo mundo que está acompanhando o futebol sabe que a gente precisa melhor nesse quesito. Brasileiro, às vezes, não perdoa. São equipes de qualidade que quando a gente cria bastante situações de gol e não converte, pode pagar caro por isso", falou, ainda sobre finalizações erradas.

Sobre atletas que agaradaram na partida, o volante Flávio, estreante como titular, recebeu elogios.

"Flávio foi um deles (que agradaram). Foi um jogador que não tinha atuado 90 minutos. Surpreendeu. A gente ganha mais uma opção para o restante da temporada", afirmou.

O Bahia vai voltar a campo às 19h deste domingo, contra o Sport, na Ilha do Retiro.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.