é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Brasileiro

Publicada em 14 de maio de 2017 às 19h34

Guto analisa atuação e enaltece goleada na Fonte Nova

Técnico enaltece atuação tricolor em goleada

Victor de Freitas

2017-05-01-18-52_Capaguto58
Fonte: Felipe Oliveira/Divulgação/ECBahia

O Bahia esteve duas vezes atrás do placar no primeiro tempo, mas não desanimou em nenhum momento. Longe disso. Virou o jogo e terminou a partida com um resultado de 6 a 2 ao seu favor, a maior goleada da primeira rodada do Brasileirão.

Em entrevista coletiva após o jogo, Guto Ferreira analisou a atuação tricolor na partida e citou os pontos positivos da equipe na goleada conquistada.

"Depois do resultado feito, a gente se enche e fala: “Poxa, seis”. Mas por quê? Fizemos um baita de um jogo. Contra uma equipe de Libertadores. Dois dos principais jogadores da nossa equipe já estiveram na condição de muitos dos atletas deles, de jogar em uma equipe alternativa, com alguns titulares e outros reservas, e hoje são uns dos principais do nosso time. Jogo começou equilibrado, e eles tiveram a qualidade de provocar o espaço e abrir 1 a 0. Aí que fico contente, porque minha equipe não se abateu, foi buscar, mesmo na situação de adversidade, e de a equipe deles estar fechada", analisou.

"O jogo começou equilibradíssimo e eles tiveram a qualidade de criar espaço e abriram 1 a 0. Aí que eu fico contente. Nossa equipe não se abateu e foi buscar, mesmo sabendo que a equipe deles se fechou mais. Tivemos a capacidade de empatar em bola parada, tomamos gol em seguida... Fomos buscar de novo o empate, a virada, em quem sentiu foram eles. Eles deram campo e matamos três contra-ataques. No segundo tempo fechamos o espaço, tivemos outras chances e conseguimos fazer mais um. O Bahia teve jogo consistente. Todas as dificuldades que tiveram, o Bahia conseguiu superar", disse.

Guto Ferreira também comentou sobre outros assuntos, incluindo a situação física de Lucas Fonseca, que deixou o campo com dores, a evolução dos atletas com o decorrer da temporada e o gol de Edson.

LUCAS FONSECA PREOCUPA?

"Nem o Zé Nem o Edigar (preocupam). Foi questão mais de desgaste. O Lucas, vamos avaliar. Aí tem importância de ter jogado, feito o rodízio, variando zagueiros. Os cinco variaram muito. Temos Éder e Rodrigo Becão. Se Lucas não for, um dos dois vai jogar. Não vão cair de paraquedas. Total confiança neles e bola para frente. O Bahia tem que acreditar no seu grupo e manter resultados. Nada mais do que acreditar, mesmo quando eles erram".

JOGADORES EM EVOLUÇÃO

"Você acha que o Zé Rafael não está amadurecendo com os erros? Hoje, o gol foi importantíssimo. Ele fez outras jogadas como essa, mas a bola não estava entrando. Hoje ele conseguiu achar o “time”. O gol dele deu confiança para o Régis marcar depois. O Edigar, antes dos Ba-Vis, ele estava marcando. Nos Ba-Vis, ele parou de marcar. Graças a Deus, hoje aconteceu. O Bahia ainda é um time que precisa jogar muita bola, precisa de muito esforço, para passar os seus adversários. Um resultado como o de hoje não vai acontecer".

ELOGIOS A EDSON

Não é hoje. Torcedor, desde o primeiro momento que ele entrou na equipe, sabe o nível de importância. O que mais me agrada nele é a personalidade forte, a mente guerreira, e é um cara que está sempre querendo se superar. Cada vez que ele entra em campo e tem atuações como a de hoje, a gente fica muito contente.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.