é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 08 de abril de 2018 às 20h34

Guto analisa caminho do Bahia até o título e valoriza conquista

Técnico desabafou sobre críticas e valorizou crescimento do time

Victor de Freitas

2018-02-18-18-53_capagutoferreira16
Fonte: Felipe Oliveira/Divulgação/ECBahia

Com dois triunfos nas partidas decisivas contra o Vitória, o Bahia levantou a taça de campeão baiano de 2018 com todos os méritos, neste domingo (08). Após o jogo, o técnico Guto Ferreira concedeu entrevista a jornalistas em tom de desabafo e análise sobre a participação triunfante do Esquadrão no Baianão.

Como desabafo, Guto afirmou que antes de fazer críticas, deve-se entender o treinamento que é feito e os resultados que são obtidos. O treinador também falou sobre o desempenho negativo no começo do ano e analisou o crescimento gradativo do time durante os jogos.

"Esse déficit de desempenho tinha explicação, mas as pessoas não queriam compreender, ter paciência. A gente foi dando tempo, o grupo foi assentando e, no final, está aí. Isso (vaias e cobranças) aconteceu em 2016, 2017, e vai acontecer de novo. Porque, antes de criticar, as pessoas precisam se embasar sobre o treinamento esportivo, acreditar mais nos que estão conseguindo resultado. Para mim, é muito tranquilo. Se, em algum momento, acontecesse a cisão do trabalho, com certeza, a gente ficaria chateado, mas são escolhas. Assim como eu, outras pessoas têm que tomar decisões. Eu também. Tem que ter convicção. Isso nos trouxe até aqui para levantar o título", disse o técnico.

O apredejamento do ônibus do Bahia na entrada do Barradão também foi um fato comentado e lamenatdo por Guto.

"A gente precisa crescer na mentalidade. Tenho visto coisas, em termos de mundo... O futebol não pode ir para essa direção. O torcedor precisa entender que isso é esporte. E que ninguém é mais homem que ninguém. E não é tentando intimidar que vai conseguir vencer. É trabalhar buscando melhorias de condições técnicas, táticas e físicas. Estruturando, dando condição, consertando quando você erra. É buscando não errar que o futebol vai crescer como um todo. É muito simples jogar a culpa no torcedor. O torcedor foi movido por algo. Só coloco a situação como reflexão. Não estou insinuando nada. O futebol é um exemplo para sociedade. Isso que sofremos aqui hoje, o que aconteceu há dois Ba-Vi’s, não são exemplos para a sociedade", lamentou.

O título baiano conquistado por Guto Ferreira é o seu segundo como técnico do Bahia. Em 2017, ele havia conquistado a Copa do Nordeste.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.