é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 18 de fevereiro de 2018 às 18h58

Guto avalia atuação do Bahia e fala sobre fim de jogo confuso

Treinador falou sobre o clássico no Barradão

Victor de Freitas

2018-02-18-18-53_capagutoferreira16
Fonte: Felipe Oliveira/Divulgação/ECBahia

Uma confusão generalizada tomou conta do gramado do Barradão no clássico Ba-Vi deste domingo, no qual terminou após a quinta expulsão do Vitória dentro do jogo.

Em entrevista coletiva após a partida, Guto Ferreira falou sobre futebol e se mostrou satisfeito com o desempenho do Tricolor enquanto a bola rolou.

"Nosso time começou bem. Depois, em alguns lances, a equipe acabou se desequilibrando. Quando você perde a concentração, é prejuízo. Tomamos o gol. No intervalo, chamamos atenção, e o grupo voltou bem, tanto que conseguimos logo o gol. O importante foi, num clássico, numa situação de inferioridade, foi voltar com força e buscar reverter o resultado", analisou o técnico.

Mas, a coletiva foi quase inteira pautada na inédita confusão vista no segundo tempo. "Na minha carreira, é inédito acabar dessa maneira. Volto a falar: não estou aqui para julgar ninguém".

O técnico falou sobre o que conseguiu ver da confusão.

"Eu acho que um erro não justifica o outro. Ele pode ter se passado, mas caberia a arbitragem, vocês da imprensa fazer análise, e não satisfação da maneira que foi, até porque ele não ofendeu nenhum jogador. Ele comemorou, como eles comemoraram com dancinha quando fizeram o gol. Não podemos mais comemorar. Existe alguém no campo para tomar atitudes cabíveis. Eles que se desequilibraram; nos desequilibramos depois. Quem se prejudicou mais? Inicialmente nós, que tivemos mais jogadores expulsos, dois no banco. Dentro do campo, eles se prejudicaram mias. Na sequência, foram eles, Uillian Correia segurou Zé. Depois disso, não cabe mais a mim avaliar", falou.

Apesar de o regulamento da CBF indicar que o Bahia deve ser declarado vencedor, Guto Ferreira diz que não ficará com o gostinho de triunfo.

"Não tem aquele gostinho, porque não foi possível terminar como deveria terminar. Não cabe a nós julgar. Em outras partidas, tivemos essa dificuldade e sempre honramos até o final. Em dois Ba-Vis, saímos inferiorizados, com derrotas, mas, mesmo assim, jogamos até o fim, buscando a vitória", finalizou.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.