é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 30 de julho de 2017 às 19h39

Jorginho admite má partida e diz que estratégia não funcionou

Treinador citou falhas da equipe e assumiu responsabilidade por derrota

Victor de Freitas

2017-07-30-19-31_capajorginhocoletiva5
Fonte: Felipe Oliveira/Divulgação/ECBahia

O Bahia voltou a tropeçar no Brasileirão, na tarde deste domingo (30), desta vez ao perder por 3 a 1 para o Sport. Após o jogo, o técnico Jorginho concedeu entrevista coletiva, analisou a atuação de sua equipe e apontou os erros no revés sofrido.

Em análise sobre o duelo, o técnico tricolor afirmou que os méritos do resultado devem ser dados ao Sport e admitiu que o time fez um jogo "muito ruim".

"Esse jogo, tem que dar todos os méritos para equipe do Sport, que soube jogar muito bem, mesmo com todos os seus desfalques. Conseguiram, nessas transições ofensivas, matar o jogo. A gente não conseguiu andar em campo hoje. Fizemos um jogo muito ruim. Responsabilidade, como treinador, é sempre minha. Tentamos fazer o melhor possível nas substituições, mas a coisa não aconteceu. Mas não é uma coisa que morreu na equipe. É uma coisa que não aconteceu, principalmente nesse jogo", analisou o treinador.

Para a má atuação da equipe no jogo, o treinador citou a falha da equipe na tentativa de pôr em prática a estratégia pensada pela comissão técnica e treinada durante a semana.

"A gente queria ficar com uma equipe que pudesse ter mais posse de bola e ter essa transição ofensiva rápida. A gente precisava trabalhar no campo deles e ter paciência A gente treinou isso. A equipe não funcionou. É uma realidade. A gente tem que reconhecer: eles foram melhores do que nós. Não fizemos uma boa partida, mas temos toda condição de melhorar", explicou.

"Não sou o Guto Ferreira"

Durante a coletiva, o treinador foi questionado sobre as mudanças que fez no time tricolor em relação à equipe que era treinada por Guto. Em sua resposta, Jorginho foi taxativo ao afirmar que suas condições de trabalho são mais difíceis do que a do antigo técnico.

"A gente tinha essa transição. Estava acontecendo essa transição. Em um jogo que não acontece, a gente não pode dizer que não tem. (...) Não sou igual ao Guto. Não quero me comparar, mas você tem que lembrar que as condições de jogo são completamente diferentes. Não é Copa do Nordeste, não é Campeonato Baiano. É a Série A do Brasileiro. Sou um treinador diferente do Guto, e o Guto não está mais aqui", disse.

Para embasar sua resposta, Jorginho citou diferenças que a principal característica do Bahia, sob seu comando, é a posse de bola, que deve ser valorizada.

"Até algumas rodadas atrás, era sempre louvado a gente jogando, por exemplo, contra o Flamengo, com um jogador a menos, a gente teve mais posse. Era sempre elogiado. A gente tem que reconhecer que o resultado tem muito a ver.... No momento que a gente perde, você é tão bom quanto seu último resultado. A equipe não foi bem hoje, mas não é uma constância da equipe. Só lembrando que o nível de competição é completamente diferente", comentou.

Com a derrota, o Bahia se manteve na 14ª colocação do Brasileiro, com 19 pontos.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.