é goleada tricolor na internet
veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Ba-Vi tem duelo entre técnicos que vão se enfrentar pela primeira vez

Notícia
Baiano
Publicada em 17 de fevereiro de 2024 às 16:01 por Victor de Freitas

ceni57
Fonte: Letícia Martins / EC Bahia

O Ba-Vi que abrirá a série de clássicos de 2024 será também o primeiro duelo entre os técnicos Rogério Ceni, do Bahia, e Léo Condé, treinador do Vitória.

Apesar de terem histórico de longos trabalhos no futebol nordestino nos últimos anos, os dois treinadores não chegaram a se enfrentar enquanto trabalhavam por equipes como Fortaleza e Sampaio, clubes por quais Ceni e Condé tiveram sucesso.

Em lados totalmente opostos no confronto de domingo, os técnicos também tiveram caminhos bastante diferentes até chegarem ao primeiro confronto entre eles.

Rogério Ceni teve uma carreira extremamente bem sucedida como goleiro e está na carreira de treinador desde 2017, já tendo conquistado títulos como Série A, Série B, Nordestão e Cearense.

Ele passou por São Paulo, Fortaleza, Cruzeiro, Flamengo e novamente São Paulo antes de chegar ao Bahia. Atualmente tem 51 anos, com 23 jogos e 13 triunfos pelo Tricolor de Aço.

Léo Condé tem 45 anos e trabalha como treinador desde meados dos anos 2000, quando iniciou sua trajetória pelo América-MG, em 2005.

Com rodagem por clubes pequenos do Sudeste de 2010 a 2015, treinou Tupi, Nova Iguaçu, e Caldense, até chegar ao Sampaio Corrêa pela primeira vez em 2015.

Rodou por diversas outras equipes até se firmar a partir de 2020, revezando entre trabalhos por Novorizontino e Sampaio Corrêa, chegando ao Vitória em 2023. Por lá, acumula 46 jogos e 23 triunfos.

Durante a coletiva de quinta-feira, Ceni garantiu respeito ao trabalho do técnico que será o seu adversário no domingo.

“Já está mais de ano, foi campeão da Série B, subindo para a Série A. Então, sempre pode ter a rivalidade que for, mas o respeito profissional, ele sempre existe”.

Diferenças táticas

Para o ano de 2024, o técnico Rogério Ceni tem apostado em um time sem centroavante como ideia principal de jogo, com um ritmo intenso no setor ofensivo, seja pelos lados ou pelo centro do campo, com Cauly, Everton Ribeiro e Thaciano, além da chegada de volantes.

Os laterais Gilberto e Juba, em muitas vezes vezes, se tornam alas, aumentando o número de jogadores no ataque e aumentando o leque de opções.

Já Condé não abre mão de um centroavante com porte físico e estatura, mas a ideia principal do seu jogo se baseia em rápida transição, com os pontas sendo as maiores armas ofensivas – principalmente Osvaldo, pela direita.

O sistema defensivo tem uma dupla que segue no clube em 2024 após destaque em 2023, com o jogo aéreo como principal ponto forte na defesa e no ataque.

O confronto está marcado para às 16h deste domingo (18), no Barradão.

comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros.
O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios
impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

enquete

Após mais de 50 jogos pelo Bahia, como você avalia o trabalho de Rogério Ceni?
todas as enquetes
casas de apostas brasileiras