é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Baiano

Publicada em 06 de fevereiro de 2023 às 11h14

Bahia levou gol em 75% dos jogos de 2023; Paiva analisa situação

Técnico vê com naturalidade número alto de gols sofridos no início da temporada em função do estilo de jogo aplicado

Victor de Freitas

paiva23
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Bahia chegou a oito jogos na temporada com o empate em 2 a 2 com o Ferroviário, no último sábado (4). A equipe tricolor soma cinco triunfos, duas derrotas e um empate na temporada, mas vem chamando a atenção por setores do time que ainda estão longe de encaixar, como a defesa.

Nas oito partidas disputadas, o Esquadrão levou gol em seis delas, o que representa 75%.

São sete gols sofridos em oito partidas disputadas contra times de séries B, C, D e até sem divisão no futebol nacional.

Os únicos jogos em que não sofreu gol foram contra Jacuipense, fora de casa, e no Ba-Vi disputado na Fonte Nova.

Vale destacar ainda que o clássico foi justamente um jogo que ficou marcado pelas deficiências defensivas, sobretudo na saída de bola.

Os oito jogos do Bahia em 2023:

  • Bahia 2x2 Ferroviário
  • Barcelona-BA 1x2 Bahia
  • Bahia 1x0 Vitória
  • Jacobinense 1x0 Bahia
  • Sampaio Corrêa 1x0 Bahia
  • Bahia 2x1 Atlético-BA
  • Jacuipense 0x1 Bahia
  • Bahia 3x1 Juazeirense

O que diz o técnico Paiva sobre o retrospecto defensivo?

Em sua entrevista após o último jogo, no qual o Bahia levou dois gols em falhas de posicionamento da defesa, o técnico tricolor afirmou ver com naturalidade a situação.

Na opinião do treinador português, times que jogam para cima acabam por ficar expostos e sofrem mais gols. No entanto, ele diz não estar preocupado pela forma como os gols foram sofridos.

“Equipes que propõem mais ficam mais expostas. De bola corrida temos um gol sofrido, aqui em casa. Depois temos gols de pênalti, de escanteio. Em dinâmicas ofensivas do adversário não temos gols sofridos, um aqui em casa e duas de contra-ataque. Impossível criar finalizações sem que a gente se exponha contra equipes que não querem atacar tanto. É uma forma de jogo lícita, mas não posso deixar de propor o jogo. Ou o jogo vai ficar enfadonho. A torcida sai triste porque a equipe não ganhou, mas sabe que criou. Finalizações gritantes, bolas na trave. Trabalho que está a ser feito”.

Paiva diz ainda que o time tricolor tem sofrido com a eficácia dos adversários que, para ele, estão marcando gols nas poucas vezes que conseguem chegar na frente.

Estamos sofrendo muitos gols, mas é uma equipe jovem, de preponderância no jogo ofensivo, normal que aconteça. Defensivamente está sólida, mas sofre com a eficácia do adversário”.

O próximo jogo do Bahia será contra o Bahia de Feira, nesta quarta (8), novamente na Fonte Nova, pelo Estadual.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.



casas de apostas brasileiras