é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Brasileiro

Publicada em 18 de setembro de 2022 às 10h45

A oito rodadas do fim, três reforços ainda não estrearam na Série B

Dois zagueiros ficaram fora dos jogos por opção do treinador e atacante tenta se recuperar de questões físicas para ficar à disposição

Victor de Freitas

zevitor1
Fonte: Rafael Machaddo / EC Bahia

Dos 16 reforços contratados pelo Bahia desde a chegada de Eduardo Freeland ao clube, muito tem se criticado sobre poucos terem conseguido afirmação entre os titulares na Série B.

Tendo como exemplo a rodada mais recente, apenas Marcinho e Igor Torres foram contratados na gestão de Freeland no futebol tricolor.

Na ocasião, o técnico Enderson Moreira realizou modificações no setor ofensivo, com Davó, Ricardo Goulart e Copete ficando no banco de reservas. Os três haviam sido titulares no jogo anterior.

Já no panorama geral da equipe-base que vem sendo montada por Enderson Moreira, apenas Marcinho, Davó e Goulart chegaram após Freeland assumir a direção de futebol.

3 reforços de Freeland ainda não estrearam na Série B

Dentre os 16 nomes trazidos pelo diretor, que recebeu “as chaves do futebol do Bahia” das mãos do presidente Guilherme Bellintani, três ainda não pisaram em campo na Série B. Um deles por questões físicas e outros dois por opção dos treinadores que passaram pelo clube.

Zé Vitor

O reforço mais antigo que ainda não estreou é o zagueiro Zé Vitor, de 21 anos, que está no clube desde o fim da janela de transferências finalizada em abril.

São cinco meses de clube e apenas 16 minutos em campo – quando precisou ser colocado na reta final do jogo contra o Athletico Paranaense, fora de casa.

Presente no elenco tricolor, com condições de jogo, desde o início da Série B, o zagueiro só foi relacionado duas vezes por Guto Ferreira e outras duas por Enderson. Nenhum dos dois treinadores o colocou em campo. 

Ele foi relacionado pela última vez no jogo contra o Londrina, em 16 de agosto.

Sem estrear na Série B até este momento do campeonato, dificilmente o zagueiro ganhará chance nessa reta final.

Seu contrato com o Esquadrão vai até o fim de 2023, contratado junto ao América Mineiro.

Gabriel Noga

Trazido sob forte influência de Freeland, com quem trabalhou na base do Flamengo, o zagueiro Gabriel Noga chegou ao Esquadrão com a expectativa de ganhar minutagem após um empréstimo sem sucesso no Atlético Goianiense.

Depois de só atuar uma vez na Série A com a equipe goiana, o defensor ainda não jogou com a camisa do Bahia.

Logo em sua chegada ao clube, Noga sofreu uma lesão. Porém, ele está à disposição desde o final de agosto. Desde então, foi relacionado apenas para um dos últimos três jogos – mesmo com o desfalque de Luiz Otávio.

Emprestado pelo Flamengo até o fim deste ano, o zagueiro está atrás de Gabriel Xavier, jovem que pertence ao Bahia, e também do experiente Didi – além dos titulares Ignácio e Luiz Otávio.

Ainda será utilizado nessa Série B? Coerentemente falando, sua situação é complicada no elenco tendo em vista que os quatro zagueiros à sua frente já se provaram na Série B.

Caio Vidal

Já este foi o último reforço contratado na janela que foi fechada na primeira quinzena de agosto.

Atacante emprestado pelo Internacional até junho de 2023, Vidal chegou ao Bahia em fase final de transição física após uma lesão no tornozelo. Quando estava próximo de ficar à disposição, voltou a sentir uma contusão – segundo revelação feita por Enderson Moreira.

Com mais de um mês no Bahia, existe a expectativa de que ele possa reunir condições para a próxima rodada, mas ainda não há confirmação.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.