é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Brasileiro

Publicada em 05 de dezembro de 2021 às 17h54

Gilberto volta a brilhar, Bahia vence o Flu e respira na Série A

Esquadrão segue firme e forte na luta contra o rebaixamento

Victor de Freitas

gol202121
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Bahia recebeu o Fluminense e conquistou um fundamental triunfo na luta contra o Z-4. Jogando na Fonte Nova, o Esquadrão venceu por 2 a 0 e se mantém firme e forte para a última rodada.

Com o triunfo, o Bahia fica fora da zona de rebaixamento no início da 37ª rodada, agora com 43 pontos, em 15º lugar. O resultado coloca pressão sobre Juventude e Cuiabá, que ainda jogarão na rodada.

A última rodada será na quinta-feira (09), quando o Esquadrão visitará o Fortaleza, às 21h30.

O JOGO

Mesmo num domingo sob fortes chuvas em Salvador, a Nação Tricolor mostrou sua fidelidade ao Bahia e veio em peso para a Fonte Nova ajudar o Esquadrão em mais uma “final” pela penúltima rodada do Brasileirão, na luta contra o rebaixamento. A missão não era das mais fáceis, pois precisava vencer o Fluminense e secar os adversários Juventude e Cuiabá, que jogam nesta segunda (06). 

E o time de Guto Ferreira começou colocando pressão na zaga do Fluminense, Gilberto quase faz um golaço de voleio. Depois, numa cobrança de escanteio, a bola pegou no braço erguido do zagueiro adversário e toda Fonte Nova pediu pênalti, mas nem o VAR solicitou a revisão do lance. Em seguida, Rossi por pouco não abre o placar num belo arremate de fora da área. 

O Bahia era só ataque. Aos 15, após boa triangulação entre Nino Paraíba, Gilberto e Rossi, o Esquadrão chega mais uma vez com perigo e inflama as arquibancadas da Fonte. O Fluminense parecia estar mais interessado com o empate, não chegava com perigo e, de forma lenta, trocava passes no meio-campo. 

Só que o Flu não contava com a tarde inspirada do artilheiro Gilberto, que abriu o placar em cobrança de pênalti e aos 40 minutos ampliou a vantagem num golaço na Arena, encobrindo o goleiro Marcos Felipe. Agora, era necessário segurar o placar para conquistar três pontos importantes nessa briga contra o Z-4. 

SEGUNDO TEMPO

A etapa final começou e já bateu no torcedor aquele trauma da virada sofrida no último jogo diante do Atlético-MG. O Bahia parecia que relaxou em campo, os cariocas estavam chegando mais vezes ao ataque e levando perigo a meta de Danilo Fernandes. Ele, que inclusive quase protagonizou uma falha gigantesca na Fonte, contudo, contou com a trave e o zagueiro Luiz Otávio para tirar a bola em cima da linha.  

Depois de tantos sustos, Guto Ferreira realizou a primeira mudança no time, colocando Juninho Capixaba no lugar de Rodriguinho. Aos 17, Capixaba recebeu boa bola na quina da grande área e chutou para defesa arrojada do arqueiro fluminense. Aos 21, o atacante Rossi foi expulso numa discussão com o zagueiro Manoel, da equipe visitante. 

O Bahia precisava de mais fôlego em campo, então Gordiola promoveu mudanças por atacado no Esquadrão de Aço. Saíram Gilberto, Raí Nascimento, Edson e Matheus Bahia; para as entradas de Rodallega, Ronaldo, Renan Guedes e Raniele. A experiência que faltou na última partida, teve o Bahia para segurar a vantagem em casa diante dos mais de 26 mil tricolores e seguir vivo para a rodada decisiva em Fortaleza. 

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.