é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Coluna

Caio Vasconcelos
Publicada em 14/09/2020 às 01h26

Minha Análise - Bahia 0 x 1 Atlético/GO BR2020

Meus Amigos,

Em mais uma partida tenebrosa, o Bahia foi dominado pela organizada equipe do Atlético Goianiense e perdeu de forma justa por 1-0 no Pituaço.

O treinador Mano Menezes estreou no comando técnico do Esquadrão, promovendo alterações na equipe principal. Os retornos de Douglas, Ronaldo, Jadson e Clayson ao time titular surpreendeu a muitos torcedores. A este que vos escreve não. Era previsível que Jadson estivesse no time titular, para auxiliar Nino pelo lado direito em face da avenida que foi o lado direito nos últimos jogos e Clayson vindo da esquerda para o meio, abrindo o corredor para Capixaba, para criar desequilibrios pelos 2 lados. Uma espécie de jogo de segurança, para tentar pontuar no confronto. Entretanto, nada disso funcionou.

O Bahia foi dominado desde o início da partida. As peças que entraram praticamente não surtiram efeito. O Atlético foi tomando gosto do jogo, explorando os muitos espaços entre as linhas do Bahia, espaçadas horizontalmente e distantes verticalmente uma das outras. Os bons laterais do time goiano tiveram bastante liberdade, criando desequilíbrios na intermediária e permitindo aos atacantes flutuarem entre as pontas e o meio. E o Bahia ficou inerte tudo isso. O placar só nao foi aberto antes porque Douglas e Juninho salvaram o Bahia. Mas na terceira, foi de vez. Jean cobrou uma falta na barreira e no rebote chutou de canhota, para marcar seu primeiro gol como profissional. 0-1.

Na segunda etapa o Bahia voltou sem alterações e com a mesma letargia. Tanto que aos 12 minutos Mano Menezes trocou Clayson e Jadson por Rossi e Daniel. O time esboçou uma melhora, mas foi muito pouco. A falta de organização tática do time foi algo que ficou evidente todos. O ataque pressionava a saída de bola com 3 ou 4 atletas e a nossa defesa estava na intermediária defensiva. Uma bagunça!

O Bahia só de fato incomodou o Atlético no fim da partida, quando já tinha Marco Antônio e Saldanha no jogo. O camisa 30 em duas oportunidades quase mexeu no placar. Primeiro, ele tabelou com Saldanha, infiltrou e foi travado pelo zagueiro. Depois, numa belíssima jogada, bateu de 3 dedos e o zagueiro salvou quando Jean já estava batido. No fim o zagueiro Juninho ainda foi infantil e conseguiu ser expulso por revidar uma falta na frente do auxiliar. Rossi e Jadson já haviam tentado mas não conseguiram. Fim de jogo e a certeza de que precisamos de reforços em praticamente todas as posições. O Atlético, mesmo com um poder financeiro bem menor que o nosso, fez um time competitivo. O nosso elenco é caro, velho e não tem fome.

Douglas - Não vi culpa no gol. Fez uma bela defesa na falta cobrada pelo Lateral Esquerdo Nícolas e ainda salvou o Bahia saindo no pé do atancante goiano.
Nino - Mais uma partida ruim. Saiu lesionado e não consigo ver como titular do time até o fim do seu contrato.
Ernando - Como um líder defensivo, precisa comandar o time e avançar a defesa para pressionar junto com o ataque, o adversário. Hoje as falhas foram grotescas do sistema defensivo.
Juninho - Sua expulsão irresponsável precisa ter um eco na administração do Bahia.
Capixaba - Atuando de forma abaixo do regular, não teve muito destaque.
Ronaldo - Fez um jogo pobre, com poucas roubadas e desarmes.
Jadson - Se a sua escalação foi por conhecer o treinador, o risco de falhar na próxima partida é grande, pela partida ruim que fez.
Élber - Não achei que tenha sido bom na direita. Perdeu a bola em demasia e nem voltava para marcar. Só melhorou com a saída de Rodriguinho, quando veio para o meio.
Rodriguinho - Seu melhor rendimento é ao lado de Gilberto, sem recuar para vir buscar o jogo. Trazer ele para a linha de Jadson, no 4141, foi um erro de Mano Menezes.
Gilberto - Precisa urgentemente de um banco. A fase é péssima. Precisa de uma sombra.
Clayson - Essa postura desleixada, apática, sem alma não agrada em nada o torcedor. Precisa entender onde está e quanto custou. Já diz muito.

Rossi - Entrou e pouco fez. Foi dominado pela defesa.
Daniel - Achou o jogo com poucos espaços. Jogo pobre.
Saldanha - Entrou e conseguiu fazer um bom pivô para Marco Antônio.
Marco Antônio - Entrou e produziu o suficiente para ter uma oportunidade como titular com o treinador. Ia fazer um golaço, mas o zagueiro tirou na linha.
Edson - Entrou e não comprometeu.

Mano Menezes - Apostou em seus jogadores mais conhecidos e não foi bem. Terá muit trabalho para extrair o melhor desse grupo. Contratar é uma necessidade, pois as fragilidades sáo imensas. Sugestão para quarta: Douglas, Borel, Ignácio, Ernando e Capixaba; Ronaldo, Daniel, Ramon e Rodriguinho; Marco Antônio e Élber. 4312.

Outras colunas
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.