é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Coluna

Carlos Patrocinio
Publicada em 05/01/2023 às 16h53

Pensando o “novo” Bahia no campo

O Bahia iniciará, nos campos, sua nova era, agora como Sociedade Anônima do Futebol vinculada ao City Football Group (CFG), a chamada SAF, no dia 11, no Pituaço, contra a Juazeirense.

Mas, para este jogo, considerando que a janela de transferências, sejam elas nacionais ou internacionais, apenas abrem em 11/01, como noticiado pelo ECBAHIA.com aqui, este colunista amador ficou com uma dúvida que pode ser bastante tola: será possível inscrever todas as contratações já efetivadas já neste dia 11/01?

Quero crer que sim, afinal esta data de abertura já estava definida há algum tempo e, ainda assim, a Federação Baiana de Futebol definiu justamente o dia 11/01 como data inaugural da competição por ela promovida. Assim, quero imaginar que, no dia 11/01, teremos um BID recheado de contratações.Vale lembrar que, até 05/01, o Bahia confirmou jogadores como Marcos Felipe, Marcos Victor, David Duarte, Kanu, Raul Gustavo, Nicolas Acevedo, Biel e Everaldo, não poderiam atuar nesta estreia tricolor no ano. Seguindo fartamente noticiado pelas nossas mídias independentes, atletas como Kaiky e Diego Rosa treinam no CT e o lateral esquerdo equatoriano Chavez já estaria em Salvador, realizando exames médicos, podendo pintar anúncio a qualquer momento.

Como aprendi a nunca duvidar de nossos dirigentes, fiquei pensando: e se não for possível inscrever os atletas para esta primeira rodada, como o Bahia jogaria?

Pelo que andei vendo pelos sites especializados a fora, remanesceram no Bahia os jogadores abaixo:

  • Goleiros: M. Claus, M. Teixeira e G. Souza
  • Laterais direitos: D. Borel e André (este na seleção sub20)
  • Zagueiro: G. Xavier
  • Laterais esquerdos: M. Bahia e Ryan (promovido da base)
  • Volantes: Rezende e Miqueias
  • Meio campistas: Mugni, Daniel e P. Verhon
  • Atacantes: C. Vidal, Jacaré, M. Antonio, Everton, Kennedy (promovido da base) e R. Goulart.

Seriam 18 jogadores, com 03 goleiros. Daí, pelo que se noticia, considerando um 433, teríamos algo como M. Claus (G. Souza ou M. Teixeira); Borel, G. Xavier, Rezende (ou Miqueias) e M. Bahia (ou Ryan); Miqueias (Rezende ou P. Verhon, recuando Mugni), Mugni e Daniel; C. Vidal (M. Antonio, Everton ou Kennedy), Jacaré (M. Antonio, Everton ou Kennedy) e R. Goulart (M. Antonio, Everton ou Kennedy).

Caso os reforços sejam inscritos, com ou sem a confimação dos demais nomes especulados ou em treinamento no CT, aí já encorparia bastante:

  • Goleiros: M. Felipe, M. Claus, M. Teixeira e G. Souza
  • Laterais direitos: D. Borel e André (este na seleção sub20)
  • Zagueiros: Kanu, Duarte, R. Gustavo, M. Victor e G. Xavier
  • Laterais esquerdos: M. Bahia e Ryan (promovido da base)
  • Volantes: Acevedo, Rezende e Miqueias
  • Meio campistas: Mugni, Daniel e P. Verhon
  • Atacantes: Everaldo, Biel, C. Vidal, Jacaré, M. Antonio, Everton, Kennedy (promovido da base) e R. Goulart.

Pelo tempo que já vem treinando e considerando que todos já estão incorporados, dá pra imaginar um time com M. Felipe, Borel, Kanu (G. Teixeira, D. Duarte ou M. Victor), R. Gustavo (G. Teixeira, D. Duarte ou M. Victor) e M. Bahia; Acevedo, Mugni e Daniel, Biel, C. Vidal (Jacaré) e Everaldo.

Imagino que quaisquer das equipes acima listadas tem condições de ganhar o jogo, e até o dever de fazer isso. Mas é bem óbvio que o time já com os reforços é muito mais capaz. Fica a a dúvida se, mesmo com os reforços já confirmados, temos elenco para este início de temporada, já que até dia 26/02 o Bahia jogará, praticamente sem exceções, sempre com intervalos de 3 ou 4 dias entre as partidas (o único intervalo de 5 dias entre partidas se dará entre 17 e 22/02).

Para este exercício, vamos imaginar o elenco com a concretização das contratações dos 03 jogadores que já estariam em solo baiano (Chavez, D. Rosa e Kayky):

  • Goleiros: Felipe, M. Claus, M. Teixeira e G. Souza
  • Laterais direitos: D. Borel e André (este na seleção sub20)
  • Zagueiros: Kanu, Duarte, R. Gustavo, M. Victor e G. Xavier
  • Laterais esquerdos: Chavez, M. Bahia e Ryan (promovido da base)
  • Volantes: Acevedo, Rezende e Miqueias
  • Meio campistas: Rosa, Mugni, Daniel e P. Verhon
  • Atacantes: Everaldo, Biel, Kayky, C. Vidal, Jacaré, M. Antonio, Everton, Kennedy (promovido da base) e R. Goulart.

Aí já teríamos um elenco com 30 atletas, a priori e em tese, suficiente para encarar as competições que se apresentam. Mas vale um asterisco para as primeiras rodadas: caso não chegue mais um atleta em condições de jogar já em janeiro, provavelmente Renato Paiva terá que improvisar na lateral direita, eis que, até onde sei, atualmente o Bahia não conta com jogador na posição.

De qualquer sorte, dá para imaginar dois times para este primeiro momento, um mais envolvido com o Baiano, outro com o Nordestão. Confesso que não sei como Renato Paiva trabalha essa questão de revezamento; se é adepto de repetir times com poucas alterações ou se prefere rodar times inteiros. Vou fazer um exercício imaginando a segunda hipótese, algo que eu faria se tivesse esse elenco no Football Manager, por exemplo (aí tenho vasta experiência como treinador!).

No Baianinho faria o seguinte:

  • Goleiro: Gabriel Souza (não acho que M. Claus e M. Teixeira sejam goleiros de Série A, no máximo como terceira opção, de modo que testaria o jovem e promissor goleiro no Baianinho);
  • Lateral Direito: Borel (quando tivesse André disponível; no período que o jogador estivesse na Seleção, escalaria um zagueiro, utilizando C. Vidal no corredor direito);
  • Zagueiros: Duarte e Gabriel Teixeira (como não conheço M. Victor, pensei nessa dupla de zaga, seja por já ter visto bons jogos de D. Duarte na época de Goiás,seja por achar G. Teixeira promissor; mas não tenho total convicção aqui);
  • Lateral Esquerdo: M. Bahia (revezaria com Ryan para ver se o jogador apresenta condições de permanecer no elenco, já que não confio em M. Bahia);
  • Volante: Miqueias (usaria o atleta para dar rodagem profissional e testa-lo efetivamente, analisando se é capaz de ser superior a Rezende; se ele não tiver essa capacidade, na minha opinião não deveria permanecer no elenco, porque acho Rezende limitado);
  • Meio campistas: P. Verhon e Mugni (confesso que não conheço o futebol de Diego Rosa, mas, pelo que tem sido noticiado, imagino que eles briguem por espaço);
  • Atacante (direita): C. Vidal
  • Atacante (esquerda): Everton ou Kennedy (apesar de reconhecer a importância que Jacaré teve na última temporada, tentaria testar Everton e Kennedy, pelos mesmos motivos que dei para Miqueias, ou seja, para entender se tem condições de permanecer no elenco neste momento, porque se não puderem entregar mais do que Jacaré e do que M. Antonio, outro jogador para a posição, penso que não deveriam estar no elenco no segundo semestre, devendo ser emprestados); e
  • Centroavante: R. Goulart.

Vejam que usaria o Baianinho muito como laboratório, como possibilidade de testar jovens jogadores, analisando como se portam jogando um campeonato profissional, ainda que de nível técnico baixo. Mas, claro, rodando e utilizando as opções que ficaram, como M. Bahia, Mugni, Jacaré e R. Goulart.

Para o Nordestão, imagino, é um time basicamente composto pelos novos reforços: Marcos Felipe, André, Kanu, Raul Gustavo e Chavez; Acevedo, D. Rosa (Mugni, já que como disse, não conheço o futebol de Diego Rosa, de modo que ele pode vir a brigar por posição com o argentino) e Daniel; Kayky, Biel e Everaldo.

Uma outra opção, caso o jogador evolua fisicamente com a pré-temporada, é utilizar Ricardo Goulart como ponta de lança, flutuando por traz do 9, no lugar ou recuando Daniel para a armação como segundo homem de meio de campo. Além disso, considerando que o lateral esquerdo equatoriano Chavez parece ser bem ofensivo (não conheço o jogador), pode ser implementado um esquema com 03 zagueiros, seja mantendo André ou Borel pela direita, ou até mesmo utilizando um ponta como Caio Vidal nesse corredor. Ou seja, o elenco já começa a apresentar opções interessantes até mesmo de variação tática.

O fato é que já me parece um time bem mais interessante e forte do que aquele que tivemos na temporada passada. Acho que está pronto para encarar um Brasileirão sem novas peças? Provavelmente não. E imagino que ainda nesta janela venham mais um lateral direito (se fala em Cicinho), um volante (já que Cristian não fechou por problemas médicos) e um camisa 10 (fala-se no uruguaio Santi Rodriguez, que também não conheço mas, pelo que se especula, parecer ser um jogador que chegaria para assumir a posição). Mesmo chegando estes atletas é provável que outros jogadores cheguem na segunda janela de transferências.

De qualquer jeito, temos aí um esboço de elenco para esse início. Se curtiram, vamos pensar e discutir juntos esse novo Bahia nos comentários.

 
Outras colunas
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.