é goleada tricolor na internet
veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Candidato, Marcus Verhine fala em encurtar distância entre torcedor e SAF

Notícia
Entrevista
Publicada em 14 de novembro de 2023 às 15:14 por Victor de Freitas

verhinechapa
Fonte: Divulgação

Atual presidente do Conselho Fiscal do Bahia, Marcus Verhine é um dos cinco nomes que lançaram candidatura para a presidência da associação Esporte Clube Bahia no triênio 2024-2026.

A chapa é formada por Verhine e Rogério Silveira, que também é conselheiro fiscal do Bahia. Desde 2022, ambos possuem acesso integral à proposta enviada pelo Grupo City para formalizar a SAF do Esquadrão.

Para o candidato à presidência, o conhecimento da SAF é um ponto importante da sua candidatura, por entender que é necessário ter diálogo aberto e direto com representantes da Sociedade Anônima do Futebol tricolor.

“Eu, como presidente do Conselho Fiscal, e meu vice, Rogério Silveira, que é do Conselho Fiscal e foi relator da SAF, conhecemos cada linha do contrato e temos condições de fiscalizar de perto. É importante destacar que, embora o clube tenha apenas 10% de participação na SAF, no Conselho de Administração, ele tem um representante e o City tem três representantes. Então, o Conselho de Administração tem quatro pessoas, três indicadas pelo City, estas três são representadas por Alexandre Nogueira, e um representante do clube, que é o presidente. Então, o diálogo é direto entre duas pessoas”, falou, em entrevista ao programa BN na Bola.

Para Verhine, haverá oportunidades diversas para a associação fiscalizar a SAF e, ao menos, manifestar sua opinião, mesmo com apenas 10% das ações.

“Além disso, o Conselho de Administração se reúne a cada três meses e o diretor de futebol tem obrigação de mandar relatórios mensais para o Conselho de Administração. Então, ele vai ter a chance de se manifestar trimestralmente. O representante do clube pode convocar uma reunião caso exista uma situação extraordinária. Então, há uma possibilidade sim de fiscalizar e cobrar”.

O candidato tem como promessa encurtar a distância que separa o sócio do Bahia para os membros que integram a SAF.

Como presidente, eu vou tentar criar um canal de escuta com o sócio para levar os pedidos da SAF. O City espera essa contrapartida do clube nesse processo”.

Ainda sobre a ligação que pretende ter com a torcida, caso seja eleito, ele fala em ouvir a opinião do sócio sobre possíveis modalidades nas quais o Bahia pode ser inserido, já que o futebol está sob domínio absoluto do Grupo City.

Primeiro, é preciso identificar as modalidades ligadas ao torcedor e a nossa cultura. Aí o sócio vai ser ouvido. É a chance de engajar o sócio nesse processo. E, na sequência, vamos analisar a viabilidade econômica e aí abraçaremos a modalidade. Uma vez abraçada a modalidade, ‘nasceu para vencer’, é o nosso lema. O Bahia não vai entrar para ser um mero coadjuvante e aí entra todo planejamento. No primeiro momento, a Lei de incentivo ao esporte. Na sequência, vamos ter a nossa casa. Explorar o dia do jogo para alavancar receitas. Vamos encontrar parceiros comerciais e aí a roda vai girar e o clube vai crescer sempre se destacando no esporte olímpico, paralímpico e no eSports, os esportes eletrônicos. O próprio City tem uma atuação forte no eSports”.

Marcus Verhine, Marcelo Sant’Ana, Jailson Baraúna, Emerson Ferretti e Leonardo Martinez são os candidatos à presidência da associação.

comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros.
O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios
impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

enquete

Após mais de 50 jogos pelo Bahia, como você avalia o trabalho de Rogério Ceni?
todas as enquetes
casas de apostas brasileiras