é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 08 de fevereiro de 2024 às 00h09

Ceni elogia atuação no segundo tempo, mas contém empolgação: ‘longe do ideal’

Técnico diz que Bahia ficou abaixo do esperado no primeiro tempo

Victor de Freitas

ceni56
Fonte: Tiago Caldas / EC Bahia

O Bahia voltou a dominar o adversário e vencer com tranquilidade, desta vez por 5 a 0 sobre o Itabuna, na Arena Fonte Nova, pela sexta rodada do Baianão.

Em sua entrevista pós-jogo, o técnico Rogério Ceni fez questão não só de destacar os pontos positivos da goleada, mas também ressaltar o que não deu certo em campo.

Para ele, o primeiro tempo do Bahia foi ‘abaixo do esperado’, mas contou com uma melhora significativa nos 45 minutos finais, resultando na goleada.

“O primeiro tempo deixamos um pouco a desejar, tentamos jogar parecido com a forma que jogamos contra o Bahia de Feira, um sistema um pouco diferente do que temos usado em outros jogos. Tínhamos três atacantes em campo e nem sempre conseguíamos nos encontrar em campo, até por não ter um “10” de origem em campo. No segundo tempo, mudamos a atitude, apertamos mais. Mesmo antes da substituição e depois com as substituições, com a entrada do Cauly, Ademir atacando o espaço na última linha. Fisicamente o time se sobressaiu, na parte técnica também”.

Em mais um jogo com uma chuva de oportunidades de gol, desta vez a equipe conseguiu colocar cinco bolas nas redes.

E criamos muitas oportunidades novamente. Perdemos muitos gols, mas fizemos cinco gols e garantimos três pontos importantes. Para a gente é importante vencer, porque temos a reta final do campeonato (baiano), Copa do Nordeste e a Copa do Brasil pela frente”.

No geral, Ceni se mostra satisfeito com o desempenho e o placar, mas sem deixar de registrar sua chateação quanto ao primeiro tempo.

Saímos satisfeitos, mas com o primeiro tempo um pouco abaixo do esperado”.

O treinador também pediu cautela sobre os resultados do início do ano, ressaltando que em jogos contra adversários mais qualificados não haverá superioridade desse nível.

“O mérito é sempre de quem executa. O primeiro tempo não saiu muito da forma como nós imaginamos. Só fico chateado às vezes quando há um erro óbvio, mas o mérito total é do nosso time que levou a sério até o final. Mesmo com cinco gols, poderíamos ter feito seis ou sete. Só peço um pouco mais de calma, porque alguns times oferecem bastante resistência e outros não. Mas ainda falta muito para chegarmos em um ponto ideal. É claro que quando se sobressai contra adversários todos ficam empolgados, mas tem que ter calma”.

“Temos uma ou outra carência que precisaríamos ajustar e eu espero que com o passar do tempo, a gente consiga. Mas entendo o lado do torcedor que ficou feliz com o triunfo. Que a gente possa entregar resultado sempre, mas não é sempre que vamos ter tanta superioridade quando tiver jogos mais complicados”.

O Bahia volta a jogar no sábado (10), contra o River-PI, fora de casa, pela Copa do Nordeste.

Quer receber notícias do Bahia no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo exclusivo para notícias do Esquadrão!

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.



casas de apostas brasileiras