é goleada tricolor na internet
veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Ceni vê Ba-Vi controlado, mas admite queda de rendimento no segundo tempo

Notícia
Entrevista
Publicada em 21 de março de 2024 às 08:10 por Victor de Freitas

ceni65
Fonte: Letícia Martins / EC Bahia

O Bahia venceu o Vitória por 2 a 1, de virada, nesta última quarta-feira (20), e confirmou sua classificação em primeiro lugar na Copa do Nordeste.

Na Arena Fonte Nova, o Esquadrão levou alguns sustos no início da partida, incluindo um gol sofrido com menos de dez minutos, mas a virada veio ainda antes do intervalo.

Para o treinador Rogério Ceni, mesmo tendo saído atrás do placar, foi o Bahia quem esteve no controle do jogo desde o início e caiu de rendimento após a expulsão do adversário.

Minha opinião é que o Bahia só perdeu o controle do jogo quando cansou no final. Mesmo em 11 contra 10 a gente deixou a desejar nesse sentido. Nós, até no último jogo também, tivemos mais a posse”.

O pior momento nosso no jogo foi o 11 contra 10. Nós perdemos o que temos de melhor, que é controlar o jogo. Concordo que se tivessem mais uma ou duas substituições, as coisas teriam acalmado. É difícil substituir Everton e Cauly. Eles geram um tipo de jogo que é difícil encontrar um jogador dentro do grupo”.

Sobre o gol sofrido em uma finalização de longa distância, Ceni não vê erro no lance, mas, sim, uma infelicidade de Rezende e que não foi coberta pelo restante da equipe.

“Eu vou ser sincero: foi uma fatalidade, bola longa e completamente controlada. Nesse tempo que o Rezende escorrega, ele perde a bola. Sei que é ruim. Aí é o imponderável. Temos que estar sempre ligados. Vai chegar um dia que a gente vai remar e não vai conseguir virar”.

Mesmo com o controle da partida, Ceni admite que o Bahia teve dificuldades para entrar na defesa do rival, panorama que melhorou após a parada técnica do primeiro tempo.

“Eu acho que nós tivemos dificuldade de penetrar na defesa adversária. Não conseguimos finalizar, chegar no gol. O Rezende melhorou posicionamento depois da parada técnica, o Cuesta conduziu mais a bola. Cedemos contra-ataques, o que é padrão para um time que controla mais o jogo dentro de casa”.

Risco de expulsão de Kanu e atuação da zaga

“O Kanu, com cartão amarelo, naquela arrancada que ele dá… É uma situação que ele tem que estar em pé, não tem VAR. Mas teve o gol do Kanu que foi importante para ele. A defesa mais construiu que marcou. Nós, em alguns lugares, como Gilberto, que cansou, não tínhamos o Cicinho, o Arias, e colocamos o Marcos Victor. Mas a defesa se portou bem, principalmente no jogo aéreo, que é uma dificuldade que a gente tem”.

Mais um triunfo em casa

“Fico feliz de estar sempre vencendo aqui. O incentivo do torcedor é um combustível. Vejo uma excelente campanha dentro de casa. Não são competições iguais ao Brasileiro, mas é importante estar vencendo. São 14 jogos que a gente sai vencedor. Acostumar a vencer é um marco importante. Essa imposição é ajudada pela presença do nosso torcedor”.

Quer receber notícias do Bahia no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo exclusivo para notícias do Esquadrão!

comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros.
O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios
impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

enquete

Após mais de 50 jogos pelo Bahia, como você avalia o trabalho de Rogério Ceni?
todas as enquetes
casas de apostas brasileiras