é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 16 de agosto de 2019 às 14h46

Gilberto destaca sucesso pelo Bahia e fala em renovação

'Se quiserem, a gente senta e conversa', diz o atacante sobre permanecer por mais tempo no clube

Victor de Freitas

2019-08-16-14-35_capacapagilberto132
Fonte: Reprodução / Youtube

Maior destaque do Bahia em 2019, o atacante Gilberto está vivendo o melhor ano de sua carreira. Com 22 gols em 37 partidas disputadas, o camisa 9 já ultrapassou todos os recordes de sua carreira e segue em grande fase.

Jogador mais badalado no atua elenco tricolor, Gilberto participou de entrevista ao vivo no canal oficial do Esquadrão no Youtube, a “TV Bahêa”, nesta sexta-feira (16).

O centroavante falou sobre inúmeros assuntos, respondeu a perguntas de torcedores e acenou com o desejo já de ampliar sua permanência no Esquadrão.

Renovação de contrato

Artilheiro do Bahia no segundo semestre de 2018, Gilberto foi colocado como uma das prioridades da diretoria tricolor para renovação neste ano. O jogador assinou um contrato de dois anos, está vinculado ao Bahia até o fim de 2020, mas diz que já poderia sentar para conversar sobre uma ampliação deste vínculo.

“Quando fomos renovar, o melhor para os dois lados foi essa renovação que foi feita. Agradeço ao Diego (Cerri) e ao Bellintani. A todos que fazem parte do Bahia pelo que fez por mim. Se quisessem me dar mais dois, três anos a mais, eu também aceitaria. Não seria contramão. Mas resolveram assim. Se quiserem, a gente senta e conversa”, falou o camisa 9.

“Ano sobrenatural”

Com uma média de um gol a cada dois jogos disputados no ano, Gilberto destacou a temporada vivida com a camisa tricolor como “sobrenatural” após maus momentos em clubes anteriores.

“É uma mistura de tudo. Eu estava falando isso há pouco tempo. Estava num tempo difícil, decisões me levaram a lugares errados, que não foram bons. Mas Deus tinha planos de me trazer ao Bahia. Esse ano está sendo algo sobrenatural de Deus para mim. Estou procurando me aperfeiçoar para agradar primeiramente a Deus, depois aos torcedores que também merecem”.

Identificação com o Bahia

Gilberto surgiu com destaque para o futebol nacional em 2011, com a camisa do Santa Cruz. Desde então, passou por diversos clubes, como o São Paulo, onde se destacou com gols, mas foi deixado de lado por conta do investimento que havia sido feito na contratação de Lucas Pratto.

“No São Paulo, lá não tive como dar continuidade porque teve a contratação do Pratto. Estava num momento de muita ascensão. Poderia ter feito um trabalho excelente lá. Além do Santa Cruz, um dos times que mais fiz gol, acho que o Bahia é o time que mais me identifiquei dentro de campo, que mais fiz gol, que mais tive participações decisivas. É ótimo estar aqui. Sou apaixonado por vocês”.

O que ainda falta melhorar?

“A gente tem que ter uma autocritica minuciosa. Alguns aspectos deixo a desejar, mas estou melhorando. Eu preciso melhorar bastante a função de centroavante. Não gosto tanto de segurar a bola ali de costa, coisa que o Fernandão faz com maestria. Eu não gosto dessa bola”.

Trabalho interno

“Acho que uma boa conduta e profissionalismo sempre é válido. Eu sempre procuro ajudar. Nenhum momento vou querer atrapalhar o trabalhar do ninguém. Sempre há uma conversa para direcionar o jeito que (o treinador) prefere, para jogar melhor... a gente tinha o Ari, que era do DADE, que me dava alguns toques, então acho que sempre estão aqui para me ajudar. Além de tudo o elenco está sempre disposto a ajudar quem estiver como centroavante, seja minha pessoa ou o Fernandão”.

Dupla com Fernandão

“Tinha muito mais potência do que tenho hoje, muito mais explosão e força de arrancada. Principalmente na época do Canadá. Tenho algumas jogadas lá na MLS que saio de três, arrasto três, quatro.... Antes eu fazia isso com a bola dominada. Hoje faço com uma específica determinação. Não vou ficar driblando e tentar fazer aquilo. Hoje, dou em quem sabe fazer isso e corro para a área. Mudou um pouco minha característica. Como mudou bastante, me tornei mais centroavante mesmo, não me vejo como segundo atacante. Fernandão e eu juntos, a gente poderia ocupar o mesmo espaço. Para conseguir, eu teria que treinar bastante. Voltar a característica que deixei para trás há muito tempo”.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.