é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 12 de janeiro de 2022 às 08h17

Guto cita erros de 2021 e avalia montagem do elenco para 2022

Técnico fala em trazer jogadores com ‘pegada’ para a Série B

Victor de Freitas

guto9
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Bahia sofreu um doloroso rebaixamento para a segunda divisão, após um ano repleto de falhas na montagem do elenco. Para 2022, o objetivo é de errar menos e conseguir o acesso rápido à elite do futebol nacional.

Em uma entrevista coletiva marcada pela sinceridade nas respostas, o técnico Guto Ferreira afirmou que o maior problema do Bahia em 2021 foi a montagem do meio-campo, que se perdeu após a saída de Thaciano e não recebeu reposição à altura.

“O principal problema do Bahia, na minha concepção, na montagem do plantel do ano passado, foi o meio-campo. Não era um meio-campo de força. Aliás, tinha um meio-campo de equilíbrio com Thaciano. A partir da hora que ele saiu, não se encontrou mais a peça que solucionasse esse problema. Meio-campo muito leve, que não tinha força. Desses volantes, a tendência de aproximação de um ou dois, talvez três. O Mugni foi adaptado na reta final para jogar ali. Começou muito bem, mas acabou tendo dificuldades no final”.

Sobre a busca do clube por novos atletas, Guto afirma que estão chegando jogadores com características que faltaram no ano passado e que precisam ser preenchidas no elenco de 2022.

O treinador ressalta que é necessário ter jogadores com “pegada” no meio-campo, que foi o que faltou em 2021.

“Os jogadores que estão vindo, estão vindo com características que precisamos. Independentemente da posição, o meio-campo é o coração da equipe. Precisamos de jogadores que saibam jogar e tenham a pegada”.

Como os reforços estão sendo decididos

Guto falou também sobre como os nomes estão sendo discutidos dentro do clube até chegar à definição de que a diretoria pode avançar para tentar a contratação.

“Estamos fazendo trabalho, onde discutimos entre todos da comissão e direção cada nome. A gente chega a colocar nomes, que são avaliados por todos. Quando existe a confirmação da maioria, a gente busca. Existe um estudo feito pelo DADE quando não conhecemos a fundo os jogadores, histórico, características. Temos muito bem definidos o que queremos. Quando o jogador chega próximo disso e tende a ter experiência boa, nós trazemos”.

Dificuldades no mercado

“Agora, o mercado está muito difícil, a concorrência é muito grande. O Bahia é um dos gigantes da Série B hoje, mas concorre com equipes da Série A. Existe uma defasagem. O mais importante é que quem está vindo são jogadores dispostos a vestir a camisa, lutar, se entregar ao máximo para que o Bahia atinge os seus objetivos”.

Satisfeito com elenco apesar da saída de atletas importantes

Guto também afirmou entender que não seria possível permanecer com jogadores do quilate salarial e de importância que Gilberto tinha no clube. Porém, garante confiança no elenco que está sendo formado.

“Serie A é uma competição num nível um pouco mais alto, mas infelizmente não tinha como segurar jogadores do quilate de Gilberto e outros pelo valor salarial. Mas eu acho que a gente está formando um grupo forte pra Série B, que pode estar até em um nível, de repente, de jogar a Série A. Faltam peças ainda, a gente não vai deixar de buscar soluções. Enquanto tiverem dentro de casa, com os de casa, mas buscando no mercado alguém que possa acrescer, trazer mais valia pro plantel. A gente espera achar para que possa fazer um grupo o mais forte possível e que esse grupo possa ser vencedor”.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.