é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 22 de novembro de 2021 às 14h19

Guto comenta utilização de Índio e indica Rossi titular na sexta

Treinador pede paciência com atletas que estão voltando de lesão

Victor de Freitas

guto22
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Diante do Cuiabá, o técnico Guto Ferreira apostou no mesmo modelo de jogo dos últimos jogos e deu continuidade à equipe que vinha sendo titular frequentemente. Porém, ausências de jogadores como Índio Ramírez e Rossi renderam questionamentos na entrevista coletiva pós-jogo.

Com apenas 57 minutos em campo desde que retornou de lesão, Ramírez é um caso tratado com extrema cautela pela comissão técnica tricolor, segundo afirmou o treinador.

Guto relatou que Índio Ramírez não está nas mesmas condições de quando se destacou no fim de 2020 e que, por essa razão, não pode ser tido como solução para os problemas do time.

“Quanto ao Índio, nós temos, nesse momento, ele voltando de quase um ano parado. Não é o Índio de 2020 antes do momento que se machucou. Se tivesse, fatalmente seria um jogador que teria desequilibrado nas partidas que entrou. Mas isso é progressivo. Não podemos cobrar dele essa responsabilidade e nem coloca-lo esperando que ele resolva como resolvia, porque ele ainda não está em condição. Se ele tivesse, eu seria o primeiro a colocar ele em campo. Vamos com calma. Eu levo porque faz parte do processo”.

Sobre Rossi, que passou dois meses em tratamento de lesão muscular séria, Guto Ferreira afirma que o jogador passa pelo mesmo processo de evolução para ter condições de atuar por mais tempo nas partidas.

Entretanto, o treinador também deu a entender que já havia planejado guardar o atacante para que ele fosse titular na partida seguinte, contra o Grêmio, com a ausência programada de Juninho Capixaba.

“Rossi também vem em um processo evolutivo e tem o seguinte: Capixaba é do Grêmio. Não poderia jogar a próxima partida. Se eu coloco o Rossi para começar jogando, eu correria o risco de não tê-lo na partida contra o Grêmio também. Temos que disputar o campeonato conscientes de quais peças podemos usar em cada batalha. Não adianta você querer colocar todo numa e depois faltar na outra. Não vai te fazer ganhar o campeonato. Temos que pensar na guerra. Não na batalha”.

O Bahia vai a campo na sexta-feira (26), contra o Grêmio, na Fonte Nova.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.