é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 22 de julho de 2021 às 15h35

Lucas Mugni promete versatilidade e explica como prefere jogar

Meia argentino afirma ter mudado estilo de jogo ao longo da carreira

Victor de Freitas

mugni1
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Lucas Mugni é mais recente contratação do Bahia para o restante de 2021 e também pensando no ano de 2022. Apresentado à imprensa nesta quinta-feira (22), o argentino falou sobre suas mudanças ao longo da carreira e prometeu versatilidade para ajudar a equipe.

Aos 29 anos, Mugni já atuou em seis países. Além da Argentina e do Brasil, também jogou no futebol espanhol, chileno, boliviano e mais recentemente estava na Turquia.

A vinda ao Bahia é motivada por um interesse pessoal do atleta e de sua família em retornar ao Brasil. Antes de aceitar a oferta tricolor, o argentino chegou perto de fechar com a Chapecoense, mas afirma ter preferido defender a camisa do Esquadrão.

A verdade é que estava bem encaminhado com a Chape. Eu e minha família queríamos voltar ao Brasil, que é um país que gostamos. Tinha o problema da fronteira fechada, não tinha voo. Tentei entrar no Brasil de carro, não podia. Teve um monte de problemas. Lucas (Drubscky) me ligou, decidi rapidamente que viria para cá. Com muito respeito, liguei para o treinador da Chapecoense, o Jair, com quem trabalhei, e contei a verdade. Era uma oportunidade muito boa, estou muito feliz de estar aqui, por isso me decidi em vir para cá”, afirmou o meia.

A chegada ao Tricolor é vista pelo argentino como um passo positivo em sua carreira.

O Bahia, acho, hoje é uma realidade. Convido para todo mundo vir ver o CT, as condições que oferece, a situação da tabela, o título da Copa do Nordeste. Isso é bom para o jogador. Sempre tento melhorar na minha carreira. O Bahia está no mesmo caminho. Se juntou com o que eu queria da minha vida e o que está acontecendo com o Bahia. É um passo muito bom para mim”.

Versatilidade e mudança no estilo de jogo

Mugni foi conhecido por atuar como um camisa 10 clássico, o popular “enganche” na Argentina. Ao longo da carreira, precisou se adaptar a novas maneiras de jogar e, atualmente, chega ao Esquadrão com a expectativa de atuar em uma função que antes era ocupada por Thaciano.

O argentino afirma que precisou moldar seu jogo ao que o futebol atual pede, que é mais marcação e versatilidade. Com isso, hoje acredita ser um jogador ‘ainda mais completo’.

“Foi determinante como estava indo o futebol. Estava acabando aquele meia, que agora apareceu de novo. Se puxar alguns anos, ninguém jogava mais com aquele meia. Foi uma escolha minha. Ou muda para jogar ou se apega a posição. Isso foi determinante. No clube em que estava eu dizia que jogava onde o treinador precisasse. Assistia aos jogos para ver onde precisava melhorar, evolui muito em defesa, na marcação. Me tornei um jogador de meio-campo. Acho que sou mais completo ainda”.

Sobre a responsabilidade de substituir Thaciano, ele afirma que não pretende apenas substituir o meia que deixou o clube, mas sim mostrar o seu trabalho.

“Para mim é muito bom. Sei como que ele (Thaciano) foi, foi muito bem e foi vendido. Vou mostrar o meu futebol, o que faço. Voltar para marcar, ajudar o time, chegar no ataque, dar assistência e fazer gol. Vou mostrar meu estilo e ajudar com o que tenho. Thaciano foi muito bem, mas já passou. Vou mostrar o que eu posso fazer.

Posições preferidas em campo

Antes, um meia-armador ou meia-atacante, Mugni hoje se vê como um jogador que pode atuar até mesmo como segundo volante. Sua posição preferida é a de terceiro homem do meio-campo, justamente onde Thaciano atuava.

Gosto de ser o terceiro volante. Até com dois, sendo o segundo volante. Gosto dessa posição. Jogo por fora, mas gosto de voltar para a marcação, ser opção de passe e chegar com espaço na frente. Virei esse jogador. Sei que posso ajudar o time”.

Por fim, ele afirma ter aprendido ao longo da carreira que precisa ser um jogador perseverante em campo.

“Absorvi que tem que ser um jogador que não desiste. Se você se mantém em um nível bom, se entregando, dando o máximo, você será de muita ajuda para o time. Isso é fundamental, ser regular e não desistir. Treinar e treinar porque vai dar tudo certo”.

Lucas Mugni assinou com o Bahia até o fim de 2022 e estreará a partir de agosto.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.