é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 15 de janeiro de 2022 às 11h44

Marco Antônio se vê mais maduro e fala sobre posicionamento em campo

Meia se mostra feliz por ano positivo em empréstimo ao Botafogo e revela gratidão a Guto por primeiras chances em 2018

Victor de Freitas

mantonio4
Fonte: Reprodução / Facebook Watch

Atleta do Bahia desde 2016, Marco Antônio teve o melhor ano de sua carreira em 2021, justamente quando estava fora do cube. No empréstimo ao Botafogo, o meio-campista teve a maior sequência de jogos desde que subiu para o profissional e retorna ao Esquadrão com mais rodagem.

Aos 24 anos, Marco Antônio está de volta ao Bahia em um patamar no elenco em relação ao que possuía antes de sair do clube. Hoje, ele é visto como um atleta que deve conquistar a titularidade e ajudar na Série B.

Para isso, ele espera utilizar a experiência obtida durante sua passagem bem sucedida pelo Botafogo, onde participou ativamente do título da segunda divisão.

“O ano de 2021 foi um ano muito positivo na minha carreira. Consegui ganhar ritmo e sequência de jogos, tudo que um jogador precisa. Acreditaram no meu futebol e no meu trabalho lá (no Botafogo). Eu pude dentro de campo demonstrar o meu trabalho, agregar muito nessa volta à Série A. Pude ser um dos destaques lá. Então foi um ano muito positivo na minha carreira, um dos melhores na minha vida”.

No retorno ao Esquadrão, o objetivo é de somar mais um acesso em seu currículo.

“Eu encaro como um desafio na minha carreira. Estou aqui, para ajudar a equipe do Bahia, como ajudei a do Botafogo. Estou aqui de coração aberto e quero me dedicar ao máximo, para chegar ao fim do ano com o objetivo alcançado”.

Amadurecimento após empréstimo ao Botafogo

Foram 48 jogos com a camisa botafoguense, em um ano sem sofrer com as lesões que impediam seu progresso no Bahia. Colaborou com 10 gols e três assistências na temporada.

Com uma sequência tão grande de jogos, e destaque na temporada, o jogador foi alvo de desejo do clube alvinegro para 2022. Porém, os cariocas não chegaram aos valores pedidos pelo Bahia. Mesmo com a chegada do novo acionista norte-americano, John Textor, a situação não mudou.

Hoje, de volta ao Bahia, Marco Antônio se vê mais maduro e pronto para colaborar de forma mais intensa na equipe tricolor.

“Eu acho que a maturidade, a gente quando começa jogar, se adaptar aos jogos, a gente começa a observar os pontos por onde ir dentro de campo. E não só eu, mas se o grupo se unir mesmo, o grupo focar em um só objetivo que é o acesso, acredito que todos podem agregar. Todos têm seu valor, eu tenho o meu e vou botar o meu valor em campo. Creio que se todos pensarem assim, em um só propósito, creio que a gente vai ter coisas boas lá na frente.”.

Posicionamento em campo

Marco Antônio teve suas primeiras chances no Bahia atuando como ponta, sob o comando de Guto Ferreira, em 2018. Com o passar do tempo, também ganhou chances no meio-campo.

Tido como ‘coringa’ no Botafogo, o meia-atacante garante atuar em qualquer setor que for escalado, mas com preferência pela ponta esquerda.

“Fica a cargo do professor, onde ele quiser optar por mim. Lógico que eu tenho a minha posição, a minha preferência de jogar é pelo lado esquerdo, aberto, mas com essa passagem lá no Botafogo, pude me adaptar em outras posições. As pessoas até me chamavam de “o famoso coringa”, jogava de um lado, jogava de outro, jogava no meio campo e então, como falei, eis-me aqui e onde o professor precisar de mim, se for pra jogar tanto pelo lado esquerdo, lado direito, pelo meio quero sempre dar o meu melhor, quero jogar e está dentro de campo para ajudar o Bahia”.

Gratidão ao técnico Guto Ferreira

Foi com Guto Ferreira que Marco Antônio ganhou as primeiras oportunidades e anotou os primeiros gols como profissional, na Copa do Nordeste de 2018. Desde então, o jogador guarda carinho e gratidão ao treinador.

“Sou muito grato ao Guto, por onde eu vou levo ele no meu coração porque foi uma pessoa que me deu moral, que levantou meu alto astral, quando ele chegou aqui e me trouxe da base pro profissional e pude, também, agregar, né? Eu tenho uma relação muito boa com o professor Guto, creio que a gente vai ter coisas boas, o time vai está em boas mãos, um homem de caráter, honesto. Quando a pessoa é assim, só têm a ganhar na vida, creio que no final do ano vai dar certo”.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.