é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 24 de novembro de 2022 às 09h30

Mugni avalia chegada do Grupo City e projeta Bahia forte em 2023

Meia diz que clube deve pensar em Libertadores

Victor de Freitas

mugni23
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Em meio às negociações para renovação contratual, o meia Lucas Mugni é um dos jogadores que não escondem a motivação passada pela chegada do Grupo City ao Bahia.

Além de ter recebido um contato de representantes do Grupo para demonstrar intenção de renovar seu contrato, antes da última rodada, o meia também admitiu que o vídeo com Guardiola e jogadores do Manchester City também motivaram o elenco para a rodada final da Série B.

“Vou responder por mim. Não consigo falar pelos meus companheiros. Foi bom, foi bonito, foi como dar uma olhada no que vai acontecer, do que o Bahia vai fazer parte, estando o Grupo City com muitos times por trás. Deu para imaginar o que pode acontecer. Mas sabíamos que vídeo não joga, dependia mais de nós. Para mim foi bonito, mas não foi fundamental, acredito mais no trabalho no dia a dia”, falou o jogador, à TV Bahia.

Olhar para Libertadores a partir de 2023

Para Lucas Mugni, o ano foi marcado pela obrigação de recolocar o Bahia na Série A, depois da queda para a segunda divisão no ano passado. Mas a mentalidade precisa mudar a partir de 2023.

“Eu me senti responsável porque o Bahia caiu da Série A para a Série, joguei muito (jogos), mas também eu sabia que não estava no meu máximo nível, tinha acabado de chegar e tudo leva um tempo para acontecer. Sabia que comigo ia acontecer. Foi muito bom porque cheguei já para jogar, mas sabia que eu tinha mais a entregar. Então aconteceu isso, mas eu me sentia em casa e sabia que ia poder ajudar muito nesse acesso. Agora, o Bahia tem que olhar para copas internacionais, olhar para frente”.

Com o Grupo City no comando, ele acredita que o Esquadrão será reforçado em 2023 e que pensar em Libertadores passa a ser realidade.

“Se está certa a compra do Grupo City, dá para ver que vão chegar reforços, vai ser uma disputa muito boa em cada posição, isso vai fazer o time melhor. E gostaria de participar disso, do Bahia jogando copas internacionais, por que não Libertadores? Acho que a mentalidade, assim, jogadores o Bahia tem e vai ter, é um time muito grande”, disse o argentino.

Para quem está torcendo na Copa do Mundo?

“Sinceramente, se não for a Argentina (campeã), quero que seja o Brasil. Gosto muito do país, do Neymar, acho que é um cara que merece muito. Merece muito isso, às vezes recebe críticas, como todo mundo, está no top do mundo, isso vai acontecer. Acho que ele mereceria muito”, acrescentou, à TV Bahia.

Mugni negocia renovação com o Bahia e busca chegar a um acordo pela valorização salarial pedida após um ano de destaque. Coritiba, Fortaleza e Internacional são interessados.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.