é goleada tricolor na internet
veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Bahia presta homenagem ao mestre Evaristo de Macedo no uniforme

Notícia
História
Publicada em 24 de junho de 2023 às 17:42 por Victor de Freitas

evaristo90
Fonte: Divulgação / EC Bahia

Maior técnico da história do Bahia, Evaristo de Macedo completou 90 anos na última quinta-feira (22) e a data não foi deixada em branco pelo clube.

No 90º aniversário do mestre, o Esquadrão entra em campo com uma homenagem no uniforme.

Além disso, uma comitiva do clube foi ao encontro do comandante do bi-campeonato brasileiro em seu apartamento, incluindo o técnico Renato Paiva, que por vezes já havia citado conhecer a história do treinador.

Evaristo de Mecedo participou ativamente da história vencedora do Bahia, com sete títulos conquistados – incluindo o troféu de campeão nacional de 1988. Além disso, também ajudou a melhorar o CT do Fazendão, com opiniões e sugestões para aprimorar a antiga casa tricolor durante suas primeiras passagens pelo clube.

Não à toa, recebeu uma homenagem em vida com o seu nome no novo centro de treinamento tricolor: o CT Evaristo de Macedo.

No campo, o histórico treinador tricolor dirigiu o Bahia em um total de 383 partidas, em seis passagens, com 199 triunfos, 97 empates e apenas 87 derrotas. Seu aproveitamento foi de 59,6% dos pontos disputados. Foram 674 gols marcados e 379 sofridos

Evaristo foi tetracampeão baiano (1973, 1988, 1998 e 2001), campeão da Copa do Nordeste (2001), campeão do Torneio Maria Quitéria (1998), além da segunda estrela nacional em 1988.

Passagens de Evaristo de Macedo pelo Bahia

Craque quando jogador, Evaristo de Macedo iniciou uma brilhante carreira como treinador em 1967, treinando o América-RJ. Sua primeira passagem pelo Bahia ocorreu no começo dos anos 70.

Em 1973, o técnico começou a escrever sua história vencedora no Esquadrão com o título baiano daquele ano – na ocasião, perdeu somente um dos 30 jogos realizados.

Já consagrado e com fama de ser um exímio estrategista, Evaristo ganhou o apelido de “mestre”, passou pelas seleções do Catar e Iraque, além de uma rápida passagem pela Seleção Brasileira, em 1985, retornando ao Bahia em 1988.

A segunda passagem pelo Bahia foi iniciada com a conquista do título baiano de 88 e, em seguida, o troféu nacional do Brasileiro do mesmo ano, com uma campanha que surpreendeu a todo o país.

Depois do bi-brasileiro, passou rapidamente pelo Esquadrão em 1995, nessa ocasião sem títulos, e voltou ao clube em 1998, quando ajudou o clube a quebrar o jejum de três anos e conquistar o Baiano em pleno estádio do rival.

Mais uma passagem aconteceu a partir de 2000, quando carregou uma equipe considerada como limitada à fase de mata-mata da Copa João Havelange. Permaneceu no cargo em 2001, quando dirigiu o Bahia em mais duas conquistas: Campeonato Baiano e Copa do Nordeste, além de levar o Tricolor ao mata-mata do Brasileirão novamente.

Sua última passagem aconteceu em 2003 e durou somente quatro meses.

Parabéns, mestre Evaristo!

evaristo901
Fonte: Divulgação / EC Bahia

comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros.
O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios
impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

enquete

Após mais de 50 jogos pelo Bahia, como você avalia o trabalho de Rogério Ceni?
todas as enquetes
casas de apostas brasileiras