é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Historico

Publicada em 07 de outubro de 2021 às 09h33

Demitido com 60% em 2018, Guto retorna como 'salvador'; veja números

Técnico tinha 60% de aproveitamento em 2018, mas foi demitido por má campanha na Série A; agora, volta para tentar livrar o Bahia do rebaixamento

Victor de Freitas

2018-01-19-00-53_capagutoferreira05

Apagar o incêndio deixado pelos maus resultados obtidos nos últimos três meses é a missão de Guto Ferreira em sua terceira passagem pelo Bahia.

O técnico retorna ao Bahia depois de três anos e dois meses de sua saída, em junho de 2018. Após todo esse período, o treinador reencontra o Bahia na zona de rebaixamento, que é exatamente onde ele havia “deixado” quando foi demitido em sua passagem anterior.

Entretanto, desta vez ele retorna ao Esquadrão como “bombeiro”, com a missão clara de evitar o rebaixamento do Bahia à Série B a qualquer custo.

O fato inusitado é que o técnico retorna como possível salvador da pátria após ter sido demitido, há três anos, como o principal causador do início de campanha ruim no Brasileirão de 2018, quando o Bahia ocupava a 18ª posição.

Em sua última passagem pelo Bahia, o técnico tinha mais de 60% de aproveitamento na temporada. No primeiro semestre de 2018, Guto havia somado 33 jogos, com 18 triunfos, 6 empates e 9 derrotas

Contudo, não foi suficiente para se segurar no cargo naquela época. A queda do treinador aconteceu após nove jogos da Série A daquele ano.

Guto foi demitido por falta de resultados na Série A de 2018

Durante sua segunda passagem pelo Bahia, Guto Ferreira conquistou o título baiano de 2018, avançou à semifinalna Copa do Nordeste e deixou o time na segunda fase da Sul-americana, mas foi demitido na 9ª rodada do Brasileirão.

O motivo? Maus resultados no Campeonato Brasileiro. Na ocasião, foi assim que o presidente Guilherme Bellintani deixou o assunto claro, em entrevista no dia 4 de junho de 2018.

"O balanço em pouco mais de cinco meses é positivo. (...) Diria que o trabalho do treinador foi próximo dos 100%. E por que o desligamento? Das cinco competições, o Campeonato Brasileiro é o mais importante, o que define o futuro do clube. Decidimos pela falta de rendimento e dos resultados. O desligamento é pela falta de resultados no Brasileiro”.

Números gerais da trajetória de Guto Ferreira pelo Bahia somando 2016, 2017 e 2018

Oficialmente, o Bahia divulga que Guto Ferreira trabalhou em 89 partidas como treinador do Bahia somando as duas primeiras passagens.

Nesse total de jogos, “Gordiola” ajudou o Bahia a conquistar 48 triunfos. Houve ainda 21 empates e 20 derrotas.

O aproveitamento total do técnico no comando do Esquadrão de Aço é de 60,6%.

Ele conquistou o acesso à Série A em 2016, o título da Copa do Nordeste em 2017 e o troféu de campeão baiano em 2018.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.