é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Mercado

Publicada em 17 de novembro de 2021 às 17h51

Bahia já tem acordo por Índio Ramírez, mas Conti está distante

Bellintani explica negociações em andamento pelos dois gringos

Victor de Freitas

conti14
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Bahia segue em conversas para tentar garantir a continuidade de atletas que estão se destacando no clube e que atualmente atuam por empréstimo. Os principais casos são os de Índio Ramírez e Germán Conti, que envolvem cifras para aquisição.

“São duas situações complexas, difíceis. Envolve aquisição de valores que são muito grandes pela realidade financeira do Bahia, pelo que atravessamos”, diz o presidente Guilherme Bellintani.

A situação do colombiano Índio Ramírez, apesar de vista como complexa, é considerada como bem mais simples do que a de Conti. Isso porque,envolve valores estipulados em contrato antes da valorização que o atleta obteve atuando pelo Bahia.

“O caso de Ramírez está mais próximo. Diria que já temos um acerto com o Atlético Nacional que prevê um investimento que está estabelecido no contrato”, explica o presidente do Bahia.

No entanto, Bellintani ressalta ainda que precisa de garantias financeiras, ao atingir metas do orçamento, até o final da temporada, para concluir a operação.

“Para que a gente execute esse acordo, esse acerto, a gente precisa atingir algumas metas financeiras. Se a gente atingir no final de novembro, início de dezembro, algumas recuperações financeiras que estamos fazendo, plano de sócios atingindo 30 mil, a gente vai ter condições de adquirir Ramírez em definitivo, que é um passo importante para o clube”, concluiu o presidente.

Sobre Conti, a situação é mais difícil por envolver uma opção de compra estipulada em R$ 12 milhões (2 milhões de euros), a qual o Bahia não possui condições de bancar. Bellintani afirma que as conversas para reduzir a pedida, e acertar modelo de pagamentos, seguem acontecendo, mas longe de um desfecho.

“A situação de Conti é um pouco mais difícil, valor mais alto. Jogador de nível europeu de valorização. A minha ida a Lisboa provocou, passei três dias em Lisboa, consegui nas reuniões junto ao Benfica, fazer um primeiro passo, mas ainda distante de um acerto final”.

Índio Ramírez está no Bahia desde 2020 e passou um longo período lesionado neste ano. Já Conti vem atuando como titular absoluto desde que chegou ao clube, em março.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.