é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Mercado

Publicada em 04 de março de 2021 às 11h25

Bellintani explica perfil de reforços e descarta 'medalhões'

Presidente diz que não fará grandes investimentos em termos de contratações para 2021

Victor de Freitas

2020-12-26-11-47_capabellintani52
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

É fato que a temporada de 2020 do Bahia foi um fracasso. Longe de atingir qualquer expectativa dentro de campo, a Diretoria Executiva tricolor errou na mudança do perfil dos atletas que foram contratados e afirma entender isso. Em entrevista coletiva nesta última quarta-feira (03), o presidente Guilherme Bellintani e o vice-presidente Vitor Ferraz explicaram a política de contratações que será adotada em 2021.

Com oito saídas após o fim da temporada, já contando com a futura negociação de Clayson, Bellintani afirmou que irá trazer até sete novos jogadores neste início de temporada.

Quanto aos reforços que serão trazidos, o presidente tricolor afirma que não irá repetir os erros de 2020, representado sobretudo pela aposta milionária em Clayson. Ao tentar formar um elenco ofensivo e técnico, a diretoria acabou por contratar atletas caros e que não renderam o esperado.

Para 2021, a aposta é de tentar voltar à política de contratações que encontrou atletas como Zé Rafael e Gregore no mercado.

“A gente viu que, em 2020, trouxe jogadores caros, com capacidade técnica analisada e aprovada, mas que não conseguiram mostrar, em muitos casos, a capacidade técnica ou fazer diferença competitiva em campo. O que vamos buscar é um elenco om perfil mais intenso, mais jovem, e menos estruturado em jogadores tarimbados ou que estejam com preço acima do que podemos pagar. Naturalmente, a gente não concorda em dizer que o elenco tem perfil único, só de jovens, só de jogadores de marcação forte. Elenco bom é o que mescla perfis diferentes de jogadores”.

Bellintani também cita as dificuldades financeiras causadas pela pandemia como fator que impedirá o clube de fazer grandes investimentos ou trazer atletas com salários mais altos do que a média do clube.

“Vai ser um ano de situação financeira muito delicada, com a formação de um elenco. Sem dúvida, não vamos fazer grandes investimentos, salários de 400 mil, comprar jogadores. E isso requer mais competência e habilidade para identificar jogadores que sejam financeiramente abaixo do que a gente investia, mas com condições técnicas, barriga vazia, para querer fazer história dentro do clube. Em toda dificuldade, há uma oportunidade. Quando a gente tem a dificuldade de não poder investir no mercado, a gente tem que ter competência para encontrar jogadores com mais intensidade, vontade de vencer e que venham na realidade financeira de 2021, que é delicada. Se a gente já tinha muita coerência e cuidado ao investir, em 2021, isso vai ser ainda mais intenso”.

O primeiro reforço garantido pelo Bahia, e que será anunciado a qualquer momento, é o volante Pablo Roberto, de 21 anos, que vem emprestado do Vila Nova.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.