é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Nordestão

Publicada em 09 de fevereiro de 2024 às 09h31

De volta aos treinos, meia tenta conquistar espaço com Ceni no Bahia

Atleta só foi usado por Rogério Ceni em três partidas desde setembro

Victor de Freitas

cittadini7
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Léo Cittadini voltou a treinar com bola após passar realizar uma “programação de atividades físicas e técnicas” diferente em relação ao restante do elenco durante a pré-temporada e ter feito a transição junto com Rezende nos últimos dias.

Liberado pelo DM e pela preparação física para retornar aos treinamentos com o time, o meio-campista participou de um trabalho sob o comando de Rogério Ceni pela primeira vez no ano nesta última quinta-feira (8).

Jogador de 29 anos, Cittadini busca conquistar o espaço que em 2023 não conseguiu com o treinador tricolor. Porém, agora com o setor ainda mais disputado.

Nos primeiros meses de Ceni no comando técnico do Bahia, Léo Cittadini foi relacionado para 12 rodadas do Brasileirão, mas só entrou em campo em três oportunidades – todas elas no fim das partidas.

No total, o meio-campista contabiliza apenas 13 minutos em campo com o atual treinador tricolor.

Sua última atuação aconteceu nos minutos finais da goleada sobre o Atlético-MG, no dia 6 de dezembro.

Já a única vez em que ele jogou como titular do Bahia ocorreu justamente na despedida de Renato Paiva, no dia 3 de setembro.

Quer receber notícias do Bahia no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo exclusivo para notícias do Esquadrão!

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.



casas de apostas brasileiras