é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | História

Publicada em 29 de março de 2020 às 13h04

59 é nosso! Bahia comemora 60 anos do primeiro título brasileiro

Esquadrão sagrou-se como o primeiro campeão nacional no dia 29 de março de 1960

Victor de Freitas

2017-03-29-18-18_tacabrasil59
Fonte: Reprodução

A data de 29 de março jamais pode ser esquecida por qualquer torcedor tricolor. Há exatamente 60 anos, o Bahia conquistava seu primeiro título de campeão brasileiro, ao desbancar o Santos na final da Taça Brasil de 1959.

O título conquistado elevou o Bahia a um nível mais alto no futebol brasileiro, sagrando-se como o primeiro time a ser campeão de um torneio nacional e sendo também a primeira equipe brasileira a disputar a Taça Libertadores da América, de 1960.

Além de um troféu nacional, o campeonato vencido pelo Esquadrão tem um significado ainda mais importante por ter sido conquistado diante do Santos de Coutinho, Pelé e Pepe.

A campanha

Foram 14 jogos disputados pelo Esquadrão até chegar à sua primeira estrela. Em jogos de mata-mata, o o Bahia eliminou CSA, Ceará, Sport, Vasco e Santos.

9 triunfos
2 empates
3 derrotas
5 gols marcados e 18 sofridos
Léo Briglia foi o artilheiro do torneio, com 8 gols

Os jogos finais

Nos jogos de ida e volta da decisão, cada um time ganhou uma vez. Como não havia saldo de gols como critério de desempate, o troféu foi decidido apenas no terceiro jogo, no Maracanã.

A partida de ida aconteceu na Vila Belmiro, no dia 10 de dezembro de 59. Naquele jogo, o Bahia atuou desfalcado de seu goleiro titular, Nadinho, que era estudante de direito e precisou desfalcar o time para fazer uma prova importante.

Mesmo sem o arqueiro, o Esquadrão ganhou de virada, por 3x2. Pepe e Pelé marcaram para o Santos. Já para o Tricolor de Aço, Biriba e Alencar (2 vezes) foram quem balançaram as redes.

Já no duelo de volta, no dia 30 de dezembro de 59, o Bahia precisava empatar para ficar com o título, mas foi derrotado pelo time santista pelo placar de 2x0, com gols de Coutinho e Pelé.

A terceira partida, no entanto, demorou três meses para ser disputada. O Santos tinha uma execução marcada para disputar partidas na Europa no começo de 1960, onde realizou diversos amistosos e voltou ao Brasil sem Pelé à disposição.

Já no dia 29 de março de 60, o Bahia demonstrou superioridade em campo e venceu de virada. Coutinho colocou o Peixe em vantagem, mas Vicente, Léo e Alencar marcaram os gols que garantiram a primeira estrela do Tricolor.

2017-03-29-18-20_tacabrasil1
Fonte: Reprodução

Curiosidades da Taça Brasil 59

O técnico Efigênio Bahiense, o Geninho, dirigiu o Bahia em 13 jogos. Porém, teve que deixar o time após a segunda partida da final, porque era policial e só poderia ser treinador quando estava de licença. O time, então. foi dirigido pelo argentino Carlos Volante no terceiro jogo decisivo, que conduziu o Tricolor ao troféu no Maracanã.

O Bahia jogou desfalcado na partida de ida da final, sem o seu goleiro titular, Nadinho, que era estudante de direito e precisou desfalcar o time para fazer uma prova importante.

Pelé não atuou na terceira partida da final por ter voltado da Europa com uma inflamação nas amígdalas. Precisou realizar uma operação e apenas assistiu o Bahia levantar a taça no Maracanã.

O Esquadrão disputou 14 jogos na competição. O outro finalista, Santos, jogou cinco. O Bahia também foi quem mais atuou e mais venceu na competição.

A Taça Brasil de 59 foi disputada por 16 campeões estaduais: Santos, Vasco da Gama, Atlético/PR, Atlético/MG, Grêmio, Sport/PE, Rio Branco/ES, Hercílio Luz/SC, Auto Esporte/PB, ABC/RN, Ceará/CE, CSA, Ferroviário/MA, Manufatura-Niterói e Tuna Luso, além do Bahia, campeão baiano de 1958, disputaram o certame.

Antes do primeiro jogo da final, o Santos ligou para o San Lorenzo, da Argentina, para marcar quando iriam se enfrentar pela Libertadores de 60. Porém, as datas ficaram marcadas para o Bahia.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 3X1 SANTOS

Data: 29/03/1960
Local: Maracanã
Renda: Cr$ 642.703,00
Público: Não disponível
Árbitro: Frederico Lopes
Assistentes: Wilson Lopes de Souza e Ailton Vieira de Moraes
Expulsões: Getúlio, Formiga e Dorval (SAN)
Gols: Coutinho (SAN); Vicente, Léo e Alencar (BAH)

BAHIA: Nadinho; Beto, Henrique, Flávio e Nenzinho; Vicente e Mário; Marito, Alencar, Léo e Biriba. Técnico: Carlos Volante.

SANTOS: Lalá; Getúlio, Mauro, Formiga e Zé Carlos; Zito e Mário; Dorval, Pagão (Tite), Coutinho e Pepe. Técnico: Lula.

Os campeões de 59:

Goleiros: Nadinho e Jair;
Laterais: Leone, Beto, Florisvaldo e Nenzinho;
Zagueiros: Henricão, Bacamarte e Vicente;
Meio-campistas: Flávio, Ari, Bomveiro, Waldermar, Mário e Meruca;
Atacantes e pontas: Marito, Léo Briglia, Alencar, Biriba, Careca, Carioca e Carlito.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.