é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Mercado

Publicada em 21 de janeiro de 2020 às 18h01

Bahia monta 'operação' para manter Gilberto no elenco

Cerri diz que clube está brigando para conseguir a permanência no clube

Victor de Freitas

2020-01-21-17-57_capagilberto160
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Bahia está vivendo uma situação delicada no mercado. O clube recebeu uma proposta para vender o atacante Gilberto a um clube japonês e está a permanência do centroavante no elenco para a temporada de 2020.

De acordo com Diego Cerri, a equipe interessada no atleta enviou uma proposta para cobrir a multa rescisória – que é considerada como baixa. Em entrevista ao Globoesporte.com, o diretor explicou a operação para tentar manter o camisa 9 no clube, apesar do interesse japonês.

“A gente teve várias equipes interessadas em Gilberto. Quando a gente trouxe para cá, em 2018, que ele estava na Turquia, veio livre, por um período curto e foi considerada a melhor contratação da janela no Brasil. Conseguimos renovar por mais dois anos, mas, como a gente não comprou, porque não tinha dinheiro para esse investimento, a multa para a rescisão dele não é tão alta, e os clubes do exterior têm um poderio econômico grande, e esses números não assustam eles. Surgiram algumas equipes interessadas. Chegou uma equipe que apresentou uma proposta de cobrir o valor da rescisão e apresentou uma proposta significativa para o atleta também. Agora estamos brigando para montar uma operação e ficar com ele. Estamos tentando montar um projeto para a permanência dele, que é primordial para a nossa equipe“, disse Cerri.

Caso não consiga assegurar a permanência de Gilberto, o executivo de futebol tricolor diz que ainda não há um “plano B” pensado.

“Ainda não sei te responder, para ser bem honesto. A gente quer fazer o máximo pela permanência dele. Se acontecer alguma coisa, nós vamos ter que tomar decisões depois disso”.

Diego Cerri também valorizou a atuação do Bahia no mercado, ao longo dos últimos anos, com contratações baratas que se transformaram em jogadores cobiçados.

“Por um lado, mostra que a gente tem feito um bom trabalho. Em dois anos, vendemos 70 milhões de reais. Não foi um jogador que brotou do nada. Foram vários atletas. Isso mostra que a gente tem conseguido fazer um trabalho bom nesse sentido, trazer jogadores não tão consolidados, um trabalho de busca no mercado. Tem dado resultado. Gregore é um exemplo disso; Zé Rafael foi emblemático também. Nós fomos a equipe do Brasil que mais negociou atletas para a Europa esse ano (2019). Foram oito jogadores. No Brasil, em número de atletas, fomos quem mais negociou para a Europa. É um reflexo do trabalho que a gente tem feito, mas, ao mesmo tempo que a gente ainda precisa investir em questão até de orçamento nosso, em contrapartida, é sempre uma ameaça a parte técnica. Acho que vai chegar o dia em que o clube não vai precisar vender tanto para sobreviver, mas, ainda hoje, a gente precisa equilibrar as contas, se manter bem financeiramente”, explicou.

Gilberto tem multa rescisória de cerca de R$ 2,5 milhões de reais (não de euros, como informado previamente) e contrato com o Bahia até dezembro deste ano. O clube tem Fernandão como reserva imediato da posição de centroavante.

Quer 30 dias de DAZN grátis e assistir o jogo de volta do Bahia na Sul-Americana? Clique aqui e cadastre-se hoje!
leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.