é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 18 de novembro de 2018 às 00h08

Enderson admite má atuação tricolor: ‘tecnicamente fomos muito mal'

Enderson admite má atuação tricolor: ‘tecnicamente fomos muito mal’

Victor de Freitas

2018-11-17-23-58_capaendersonmoreira49
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Bahia perdeu por 1 a 0 para o Atlético Mineiro e viu a caça ao G-6 se tornar matematicamente impossível. Após a partida, o técnico Enderson Moreira concedeu a tradicional entrevista coletiva e avaliou o desempenho de seus jogadores como ruim neste confronto.

Em sua análise sobre o jogo disputado no Independência, Enderson admitiu ter visto um desempenho tecnicamente ruim por parte de seus jogadores. Ele, no entanto, cita o pouco tempo de descanso e preparação, além das mudanças forçadas na equipe, como motivos para a má atuação tricolor.

“Difícil falar assim sobre uma ou outra coisa. Pegamos um adversário qualificado, tentamos bloquear. Acho que tecnicamente fomos muito mal, não tem relação com questão tática. Fizemos um jogo ruim, acontece. Tivemos uma equipe diferente, não tivemos nem como treinar. O jogo de quarta exigiu demais do lado físico e emocional. Hoje não fizemos um jogo qualificado, o Atlético-MG mereceu esses três pontos”, avaliou o treinador.

Sem chances de Libertadores, Enderson traçou a metade de alcançar a melhor posição possível para os três jogos restantes.

“Nosso objetivo é buscar três pontos, a melhor classificação possível. Não temos mais chance de briga por pré-libertadores. Vamos tentar disputar o máximo de pontos possível para terminar bem a temporada. A nossa equipe teve boas atuações, um ou outro jogo escapa mesmo, não conseguimos fazer o que temos na cabeça. Vamos tentar fazer a maior pontuação possível no final”, falou.

Dificuldades na partida

“Mesmo se jogássemos hoje com cinco atacantes... Tecnicamente fomos mal. Tem que e reconhecer. Quando não consegue faze ruma partida qualificada, cria problemas. Conclui pouco, não chega ao ataque com velocidade. Hoje foi um dia atípico. A sequência é difícil. A gente não tem como treinar. Léo não se recuperou fisicamente, Zé não conseguiu a qualificação, Grolli teve uma pancada na cabeça, Nino fora. O Ramires não conseguiu jogar pela sequência de jogo que teve, mas mesmo assim conseguiu fazer alguma coisa. São muitas coisas. Edigar tem um problema muscular, Gregore também. Gilberto voltando. Vai reunindo muitas coisas. Não tivemos semanas abertas no ano. Não tivemos como treinar no ano. Tivemos três ou quatro semanas em que pudemos nos preparar. Muitas mexidas porque tivemos que mexer. Tecnicamente um jogo abaixo, ruim. Quando faz um jogo como esse não tem nem como argumentar muito. É entender e se preparar para a próxima partida”.

Time desgastado

“Acho que tivemos um jogo abaixo do que conseguimos fazer. Tivemos uma sequência complicada, o jogo de quarta foi desgastante, não pudemos contar com jogadores importantes que vinham jogando. O Atlético-MG foi mais competente, fez um primeiro tempo qualificado. Foi um primeiro tempo abaixo do que podemos fazer”

O próximo jogo tricolor será contra o Fluminense, já na próxima quinta-feira (22), na Fonte Nova.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.