é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 01 de junho de 2020 às 13h25

Flávio relembra chegada ao Bahia e celebra boa fase no clube

Volante relembra passado no rival, início na reserva e conquista da titularidade no Esquadrão

Victor de Freitas

2020-03-03-18-02_capaflavio82
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Flávio é um dos jogadores com titularidade assegurada assim que as competições forem retomadas após a paralisação. Ao lado de Gregore, o volante conquistou garantiu seu lugar no time mesmo com um início sob desconfiança na equipe titular tricolor durante o Brasileirão de 2019.

Meio-campista de 24 anos, Flávio chegou ao Bahia em 2018 como uma aposta para a equipe sub-23, que na época estava sendo elaborada pela diretoria. Mas, logo conquistou espaço na equipe principal e hoje é peça importante do elenco.

Passado no rival e 2018 no Bahia

Em live promovida pelo Galáticos Online, o volante relembrou sua chegada ao Bahia depois de um passado no rival.

“Não sei dizer até hoje o motivo, mas as portas no Vitória se fecharam para mim. Segui minha vida, fui para Portugal onde tive um curto período. Voltei para o Brasil e joguei o Paulistão pelo Santo André. Em 2018, recebi uma ligação do diretor Diego Cerri me fazendo uma proposta. Graças a Deus pude fechar com o Bahia e seguir minha vida”.

“Foi uma situação muito complicada. Eu não tinha saído do Vitória para ir ao Bahia, mas querendo ou não eu tive uma história e fui revelado no rival. Quando o Diego me ligou, pensei em como a torcida iria me receber e até digerir o fato de eu ter um passado no rival. Fiquei meio receoso, essa é a verdade. Mas, foi totalmente diferente. Foi uma chegada muito positiva. Se hoje eu vivo um grande momento, é porque lá atrás acreditaram em mim, tanto a torcida, quanto o Diego Cerri e o presidente”.

“(...)A princípio saiu que eu fui contratado para o sub-23, mas eu coloquei na minha cabeça que era para o profissional. E Graças a Deus pude conquistar minha vaga rápido, não fiz nenhum jogo no sub-23. Conquistei a confiança do professor Guto Ferreira na época. Fiz a estreia na Sul-americana de 2018, contra o Blooming, na Bolívia. Na minha primeira temporada, não cheguei a ter sequência como titular. Entrava em alguns jogos, em outros não entrava. Passou 2018, o time fez uma grande temporada. Em 2019, a gente pôde se reapresentar e fazer um grande ano”.

Chegada de Roger e titularidade

A titularidade veio em 2019, depois que Elton se machucou e Douglas Augusto deixou o clube no meio do ano. Assim, Roger Machado assegurou o volante entre os titulares e concedeu a tão sonhada sequência como titular. Desde então, a dupla formada por Flávio e Gregore se fixou.

Teve a chegada do professor Roger Machado, que eu acho que foi fundamental no momento em que eu vivo hoje. Continuei trabalhando da mesma forma. Certo momento, time estava bem encaixado, não tinha como eu entrar naquela época. Tinha Elton, Douglas Augusto e Gregore muito bem, o meio-campo estava formado. Reconheci o bom momento da equipe, mas em nenhum momento me entreguei e deixei de trabalhar firme porque eu sabia que minha oportunidade iria chegar e eu precisava estar preparado para agarrar e não sair mais. Um certo dia, Roger dizia que gostava muito do meu futebol, que confiava em mim e queria muito me dar uma oportunidade, mas que ele precisava respeitar a hierarquia do time que vinha muito bem. Só o fato de ele ter falado isso comigo me deu forças para trabalhar dobrado e me entregar ainda mais. Infelizmente teve a lesão do Elton, o Douglas acabou sendo negociado e a oportunidade que Roger queria me dar estava ali. Graças a Deus eu estava preparado, pude agarrar e não sair mais”.

Desconfiança no início como titular

“Teve uma desconfiança logo nos primeiros jogos do tipo: ‘será que o Flávio vai dar conta?’. Mas eu tinha certeza que iria dar conta do recado e sabia que o que faltava para mim era sequência. É complicado jogar um jogo de titular, no outro não jogar ou entrar pouco. E eu sabia que sabia que iria conseguir minha vaga quando tivesse sequência. No decorrer de 2019 pude ter destaque e no começo de 2020 vinha evoluindo, tendo um destaque legal. Infelizmente, com a parada a gente teve essa quebra de ritmo. Mas, fico muito feliz por conseguir atingir o objetivo traçado quando cheguei ao Bahia”.

Números de Flávio no Bahia

2018:
27 jogos (13 como titular)

2019:
51 jogos (39 como titular)

2020:
10 jogos (10 como titular)

Total: 88 jogos pelo Bahia

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.