é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Mercado

Publicada em 07 de maio de 2020 às 12h26

Medida propõe renovação de contratos de atletas por 1 mês

Mudança na legislação facilitaria remontagem dos times do interior e valeria apenas para 2020

Victor de Freitas

2020-03-07-21-13_capabahiaxdocemel
Doce Mel é um dos clubes que só possuem o Estadual para disputar (Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia)

Uma medida está sendo propostas para que os campeonatos estaduais possam ser encerrados após o fim da pandemia. Trata-se da diminuição do período mínimo para renovação de contrato dos jogadores.

Atualmente, a Lei Pelé garante aos jogadores um contrato mínimo de três meses.

Com a mudança proposta, os clubes poderiam renovar vínculos avulsos por apenas um mês.

Assim, equipes menores que não vão disputar torneios no segundo semestre teriam condição de encerrar as competições estaduais pagando apenas um mês de salário.

Para o presidente tricolor Guilherme Bellintani, a proposta é considerada como positiva para os clubes de menor porte e que não poderiam arcar com contratos de pelo menos três meses para disputar, em alguns casos, somente mais dois jogos.

“Acho que é uma proposta positiva. Permitirá a alguns clubes que não têm calendário o ano todo, que contratem pontualmente para encerrar os calendários que estavam em andamento. Dificilmente terão condições de contratar se ficar previsto o limite de 90 dias, e aí os campeonatos não acabariam e consequentemente os jogadores não teriam uma vitrine final. Acho que pode ser bom para todo mundo”, disse o mandatário tricolor ao GloboEsporte.com.     

A maior preocupação é por conta dos contratos dos jogadores de clubes menores, que foram encerrados, em sua maioria, no final do mês de abril. Caso a medida seja confirmada, os times poderiam contratar os mesmos ou até outros jogadores por 30 dias.

“Mas também acho que se houver grande resistência dos atletas, a proposta pode não acontecer. E pronto. E aí os campeonatos não acabam. É isso que vai acontecer na verdade. E aí ninguém joga. Porque os clubes pequenos têm muita dificuldade. Não adianta ter uma norma que não consegue ser aplicada na prática. Sou favorável, mas muito pontualmente para o momento da pandemia, para o ano de 2020”, diz Bellintani.

O presidente tricolor entende que a medida deve ser pontual, apenas para a temporada de 2020, para que não haja situações de subemprego no próximo ano. Ou seja, contratos curtos firmados apenas para testes e sem garantias de continuidade.

O Campeonato Baiano resta apenas duas rodadas na fase inicial. Com dez clubes na disputa, apenas quatro deles vão disputar a fase de semifinal.

 
leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.