é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | História

Publicada em 28 de março de 2020 às 14h50

Nordestão 2002: Sérgio Alves, Nonato, Robgol e Bahia campeão

Com trio ofensivo matador, Esquadrão dominou derrotou o rival na final do Campeonato do Nordeste em 2002

Victor de Freitas

2017-01-26-16-12_bahiatime2002
Fonte: Reprodução/Blog Camisa do Bahia

Bicampeão brasileiro, o Bahia tem a maior torcida do futebol nordestino e, como não poderia deixar de ser, também possui grandes conquistas regionais. Uma delas aconteceu em 2002, com o título do Nordestão, diante do rival, em pleno Barradão.

Na época, o time do Bahia contava com um inesquecível trio de ataque formado por Nonato, Robgol e Sérgio Alves. Além deles, atletas marcantes como Emerson, Preto, Bebeto Campos e o ainda jovem Daniel Alves.

O Esquadrão chegou empolgado para aquela edição do Campeonato do Nordeste (como era chamado), após sido campeão do torneio no ano anterior, ao bater o Sport por 3x1 na Fonte Nova. Após isto, terminou o Campeonato Brasileiro de 2001 ocupando a oitava colocação.

Chegada de Sérgio Alves

Para a temporada de 2002, a contratação do centroavante Sérgio Alves empolgou a torcida. O atacante chegou ao Tricolor emprestado pelo Ceará após uma temporada brilhante, com 51 gols marcados e sendo o maior artilheiro do país. No Esquadrão de Aço, repetiu o sucesso. Foi goleador do Nordestão, com 13 gols, e ainda "de quebra" marcou um gol antológico contra o Fortaleza, de bicicleta.

Três atacantes e 32 gols na competição

Dos 42 gols marcados pelo Bahia naquela edição de Copa do Nordeste, 32 deles foram anotados pelo trio de ataque.

Sérgio Alves foi o goleador da competição, com um total de 13 gols; Nonato marcou 12 e Robgol deixou sua marca em 7 oportunidades.

Os três atacantes marcaram gols nas partidas decisivas, contra o Vitória.

 

A Copa do Nordeste

Diferente do formato atual, a edição de 2002 era disputada por 16 equipes em formato de pontos corridos. Todos se enfrentavam uma vez e os quatro melhores avançavam. O Bahia se classificou em segundo lugar. Um dos destaques foi a goleada de 10x2 sobre o Confiança.

Nas semifinais, o Bahia eliminou o Náutico. Empatou a partida de ida em 0x0 e venceu a volta por 1x0, com gol marcado por Nonato. 29 mil torcedores presenciaram aquele jogo.

As finais foram inesquecíveis, com o Bahia levando vantagem sobre o rival Vitória na partida de ida. Com um público de 63 mil pessoas na Fonte Nova, o Tricolor venceu o Ba-Vi de ida por 3x1, com gols do trio Sérgio Alves, Nonato e Robgol.

Na volta, Nonato marcou os dois gols tricolores do empate em 2x2.

Estatísticas:
42 gols marcados
26 gols sofridos
19 jogos: 10v, 5e, 4d
Artilheiros: Sérgio Alves (13 gols), Nonato (12 gols), Robgol (7 gols), Preto Casagrande 3 gols, Jean Elias, Kena, Bebeto Campos, Luis Alberto, Accioly, Mantena e Daniel Alves com (1 gol).

Time base: Émerson; Mantena, Marcelo Souza, Valdomiro, Chiquinho; Ramalho, Preto Casagrande, Bebeto Campos; Sérgio Alves, Robgol e Nonato. Técnico: Bobô.

2017-01-26-16-03_bahia2002
Fonte: Reprodução/Turma Tricolor de Aço

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.