é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | História

Publicada em 31 de maio de 2020 às 15h35

Saiba por onde andam Ávine, Marcone, Feijão e outros ex-Bahia

Jogadores surgiram como atletas de potencial, mas não atingiram as expectativas ao longo de suas carreiras

Victor de Freitas

2020-05-31-11-20_capaexpromessasbahia2020
Fonte: Divulgação

Jogadores como Ávine, Marcone, Railan, Bruno Paulista, Paulo Roberto, Feijão, Jacó, Rafael Gladiador e outros começaram suas trajetórias no futebol profissional como promessas das divisões de base do Bahia. Contudo, a carreira de cada um seguiu destino diferente sem atingir o patamar esperado.

O caso mais emblemático é o de Ávine. O ala esquerdo chegou ao auge de sua carreira defendendo a camisa do Bahia e atraindo interesse de outros clubes. Mas, sucessivas lesões e erros médicos impediram a sequência de sua carreira a partir de 2011.

Dez anos depois de ter atingido seu melhor momento no Esquadrão, o lateral convive com passagens curta em equipes de pouca expressão. Em 2019, o lateral defendeu Novo Horizonte-GO e Paracatu-DF.

Em 2020, Ávine, com 32 anos, está defendendo o Operário, do Mato Grosso do Sul, desde o começo do ano.

Confira onde estão outras ex-promessas da base do Bahia:

Omar - 30 anos, sem clube

Fora do Bahia desde 2015, o goleiro Omar defendeu o Juventude durante o segundo semestre de 2019. Atualmente, está sem clube.

Jean - 24 anos, Atlético Goianiense

O goleiro Jean foi vendido pelo Bahia no final de 2017. No São Paulo, não deslanchou nos dois anos em que permaneceu por lá. Durante as férias de dezembro para janeiro, se envolveu em uma polêmica policial nos Estados Unidos. Seu clube atual é o Atlético Goianiense.

Marcone – 32 anos, Ceilândia-DF

Contemporâneo de Ávine no Bahia, Marcone ingressou no elenco profissional tricolor em 2007 e chegou a ser convocado para a seleção brasileira sub-20, quando substituiu o volante Lucas, que jogava no Liverpool.

Em 2020, o volante está atuando pelo Ceilândia no Estadual do Distrito Federal.

Railan – 25 anos, Brasiliense

Quem também está atuando no futebol do Distrito Federal é o antigo mascote do Bahia. Railan foi revelado no Fazendão e era conhecido por vestir a fantasia de Superman nos jogos do time principal.

Em 2020, começou o ano defendendo a Jacuipense e se transferiu para o Brasiliense no fim de fevereiro.

Jussandro – 28 anos, Rio Claro-SP

Considerado como solução para a lateral-esquerda do Bahia quando foi promovido ao elenco profissional, Jussandro não rendeu o esperado e acumula passagens por clubes menores. Em 2020, defende o Rio Claro-SP.

Feijão – 26 anos, Anapolina-GO

O volante Feijão apareceu como titular do Bahia durante o Brasileirão de 2013 e logo foi contratado pelo Flamengo no ano seguinte. Depois de jogar no Kazma Sporting Club, do Kuwait em 2019, o volante está defendendo o Anapolina no Campeonato Goiano de 2020.

Bruno Paulista – 24 anos, CD Fátima (3ª divisão portuguesa)

Uma das promessas da base que mais decepcionaram é o volante Bruno Paulista. Após destaque entre 2014 e 2015, o jogador foi vendido por 3,5 milhões de euros ao Sporting e entrou em declínio.

Após jogar no Londrina em 2019, o volante foi emprestado ao Fátima, da terceira divisão portuguesa em 2020.

Felipinho – 22 anos, Nacional de Muriaé-MG

Promessa recente das categorias de base do Bahia, Felipinho não atingiu a evolução desejada pelo clube e foi dispensado no ano passado. Em 2020, está defendendo o Nacional de Muriaé, da 2ª divisão de Minas Gerais.

Ítalo Melo – 27 anos, Confiança

Em 2013, Ítalo Melo surgia como aposta para o futuro do Bahia após a saída de Gabriel. Mas a promessa não rendeu o esper      ado. Atualmente defende o Confiança.

Vander – 30 anos, Bangkok United-TAI

Vander surgiu para o futebol profissional do Bahia em 2010, passou por Flamengo e Vitória antes de se fixar em um país sem tradição no futebol. Atua na Tailândia desde 2017.

Maurício – 30 anos, sem clube

O meia Maurício foi considerado uma das promessas do Bahia em 2010 e chegou a atrair interesse do Lille, da França. Depois disso, caiu de rendimento no Bahia e não obteve sucesso na carreira. Seu último clube foi Olímpia, em 2019.

Fábio Gama – 27 anos, Jonkopings Södra-SUE

Meia rápido e habilidoso, Fábio Gama fez parte do time vice-campeão da Copa São Paulo em 2011. Mas sua trajetória no Bahia não teve sequência. Hoje, defende o Jonkopings Södra, da segunda divisão sueca.

Danilo Rios – 31 anos, Jacuipense

Meia canhoto de técnica apurada no primeiro ano de Bahia, Danilo Rios foi vendido por R$ 1 milhão ao Grêmio em 2007, após ser alvo de inúmeros clubes no país. A carreira, no entanto, passou longe de ser o que se esperava. Hoje, defende o Jacuipense.

Jeam – 25 anos, Juazeirense

Comparado a Nonato e Jajá na base, o atacante Jeam passou longe de ter impacto como profissional do Bahia e atualmente está na Juazeirense.

Lourival – 25 anos, Jacuipense

Um dos maiores artilheiros da história da base do Bahia, Lourival não chegou nem a ter chances como profissional no Esquadrão. Desde 2019 atua pelo Jacuipense.

Rafael Gladiador – 27 anos, Patrocinense-MG

Destaque no início da carreira, Rafael chegou a defender o Brasil no Pan Americano, mas entrou em declínio nos anos seguintes. Em 2020 joga pelo Patrocinense.

Jacó – 24 anos, York9 FC-CAN

Jacó é contemporâneo de atletas como Jeam e Lourival. Destaque na base, o jogador jamais se firmou no profissional do Bahia mesmo com chances em 2015. Nesse ano, acertou com o York9 FC, do futebol do Canadá.

Paulo Roberto – 31 anos, sem clube

Promessa em 2009, o veloz Paulo Roberto não atingiu as expectativas no Bahia. Ele está sem clube desde que deixou o EC Tupy, do Espírito Santo, em 2019.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.