é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Política

Publicada em 15 de julho de 2021 às 09h23

Câmara aprova PL que dá ao mandante direito de negociar transmissões

Projeto de Lei agora segue para o Senado

Victor de Freitas

Foi aprovada no Plenário da Câmara dos Deputados o Projeto de Lei nº 2.336/2021, chamado de PL do Mandante, que dá ao dono da casa o direito de comercializar a transmissão do jogo de forma isolada.

A autoria do projeto é do Poder Executivo, com o objetivo principal de alterar a Lei nº 9.615/98, conhecida como Lei Pelé, que institui normas gerais sobre o desporto.

O texto impõe que o clube mandante passe a ser o único responsável por negociar os direitos de transmissão e definir em qual meio a partida será exibida, mesmo que o adversário não possua um contrato diferente.

O projeto foi aprovado por 432 deputados federais; 17 votaram contra.

A ideia é de mudar completamente o cenário atual. Com as regras que estão em vigor no momento, uma partida só pode ser transmitida por uma emissora se as duas agremiações possuírem contrato com a mesma empresa.

É o motivo que faz com que a WarnerMedia (Turner) só possa transmitir jogos entre os clubes com quem tem contrato. Da mesma forma ocorre com os demais canais de TV, como Globo, SporTV e Premiere, que, mesmo pertencentes à mesma empresa, possuem direitos diferentes.

O Bahia, por exemplo, possui contrato com Globo (TV aberta) e Premiere (Pay-per-view), mas não pode ter seus jogos transmitidos pelo SporTV, já que seus direitos de TV fechada são da Turner. Da mesma forma, é impedido de transmitir seus jogos no aplicativo oficial.

Mesmo que seja sancionado como Lei, o texto não irá vigorar sobre os contratos que já foram assinados anteriormente e com validade até 2024.

Após aprovação na Câmara dos Deputados, o que acontece?

Um PL precisa seguir todas as etapas do rito legislativo até se tornar Lei em vigor.

Após aprovação dos deputados federais, o texto é enviado para os membros da outra casa do Congresso Nacional, neste caso o Senado Federal.

Passa a ser de responsabilidade dos senadores discutirem e votarem o projeto. Caso haja mudança no texto aprovado na Câmara, será necessário retornar para apreciação dos deputados.

Se também houver aprovação no Senado, o projeto é enviado para o Chefe do Poder Executivo, presidente Jair Bolsonaro, que irá sancionar como Lei, posteriormente promulgar e publicar.

Porcentagem de distribuição entre jogadores é mantida

O texto também garante a manutenção dos 5% a serem distribuídos entre os jogadores, no que se diz respeito a direitos de arena.

Havia a possibilidade de esta regra ser alterada para que o valor fosse dividido com árbitros e técnicos. Os atletas, inclusive, se posicionaram a favor da manutenção dos 5%.

Deputada propõe emenda para incluir torcidas organizadas

A deputada federal Gleisi Hoffman (PT-PR) apresentou uma emenda que propõe a inclusão de torcidas organizadas na divisão das cotas dos direitos de TV.

"As torcidas organizadas precisam ter direito à participação na divisão da verba dos jogos. Fazem a festa nas nossas arenas e desenvolvem muitas ações sociais junto aos participantes".

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.