é goleada tricolor na internet
veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

‘O Bahia precisa de alguém que se posicione’, diz Emerson Ferretti sobre a SAF

Notícia
Política
Publicada em 8 de novembro de 2023 às 10:05 por Victor de Freitas

ferrettichapa
Fonte: Divulgação

A presidência da associação civil Esporte Clube Bahia está em fase de campanha eleitoral com os candidatos revelando plano de gestão e realizando seus posicionamentos públicos por meio de entrevistas à imprensa.

Um dos candidatos de 2023 é Emerson Ferretti, ex-goleiro e ídolo tricolor em seus tempos de atleta, que falou e entrevista ao programa BN na Bola da Salvador FM.

Agora, ele tenta retornar ao clube como dirigente do alto escalão da associação Bahia 31, que detém 10% da SAF do Bahia – os demais 90% são detidos pelo Grupo City, controlador máximo do futebol tricolor.

Sobre a situação que a SAF, Ferretti propõe uma associação que seja presente no dia-a-dia do futebol, por possui participação – mesmo que minoritária – e alinhar ideias com o Grupo City.

“Se vocês entrarem e uma sociedade e tem 10%, vocês vão deixar seu sócio majoritário comandar sem vocês fiscalizarem, sem estarem presente no dia a dia? É a mesma situação. O fato de ter 10% não é insignificante. Foi o Bahia SAF que nasceu esse ano. O Esporte Clube Bahia nasceu em 1931. Só por aí você já tem uma importância tremenda. Por mais que seja minoritário, o Bahia tem voz. O Bahia precisa de alguém que se posicione. A ideia não é entrar em conflito com o grupo City. O grupo City é sócio, não é adversário, não é inimigo. Eles têm o mesmo propósito, fazer com que o Bahia cresça. É um alinhamento de ideias. E fiscalizar não quer dizer baixar a cabeça. Quer dizer se posicionar”.

Ferretti acredita que o presidente da associação deve representar a torcida e não tão somente ocupar a cadeira da Diretoria Executiva.

O presidente do Esporte Clube Bahia representa seus torcedores. Ele não está ali apenas para sentar em uma cadeira. Quem sentar ali e pensar dessa forma está pensando muito pequeno pra grandeza do clube. A gente precisa ajudar o City a fazer um Bahia forte. Foi a escolha da torcida do Bahia vender o futebol pro grupo City. Foram mais de 98% a favor da venda. Isso precisa ser respeitado e a vontade do torcedor aconteceu por conta da democracia que foi instaurada no clube em 2013. É o que está proporcionando ao sócio votar no próximo dia 2. Isso é a democracia”.

Ainda sobre SAF, o candidato à presidência da associação acredita no sucesso a médio e longo prazo do futebol do Bahia.

“Eu não tenho dúvidas que, com o projeto do City, dentro de três, quatro, cinco anos o Bahia vai disputar títulos grandes. A gente precisa fortalecer a SAF, não baixando a cabeça, mas fiscalizando e trabalhando para que o Bahia esteja no coração do torcedor tricolor de outras formas, não só no dia do jogo”, afirma o candidato.

comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros.
O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios
impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

enquete

Após mais de 50 jogos pelo Bahia, como você avalia o trabalho de Rogério Ceni?
todas as enquetes
casas de apostas brasileiras