é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Sobe e Desce

Publicada em 15 de novembro de 2021 às 09h22

Sobe e Desce: os fatos que marcaram a última semana no Bahia

Confira o que de melhor e de pior aconteceu nos últimos dias do clube

Da Redação

Com o tradicional ‘Sobe e Desce’, o ecbahia.com analisa quais pessoas, (jogadores, comissão técnica, dirigentes), situações, resultados e ações foram destaque na semana anterior, seja de maneira positiva ou negativa.

Sobe: o abraço da nação ao time!

Não há dúvidas: o apoio da nação tricolor é incondicional. Nos melhores ou nos piores momentos, a torcida sempre abraçará o clube com todo fervor. Após a roubalheira dos últimos jogos, o que restou foi prestar apoio e dar forças aos jogadores para as próximas batalhas da temporada.

O apoio começou nas redes sociais já durante o jogo contra o Flamengo, após o episódio melancólico do pênalti marcado no primeiro tempo.

No retorno do elenco para Salvador, os jogadores e a comissão técnica puderam sentir, literalmente, o calor da torcida em pleno saguão do aeroporto internacional Luís Eduardo Magalhães.

O número de associados tem aumentado, segundo números revelados pelo clube, e, neste último domingo, dezenas de tricolores foram às arquibancadas do estádio de Pituaçu para prestigiar os atletas durante o treino aberto. Mesmo no início de uma manhã com tempo chuvoso na capital.

O próximo jogo será quinta-feira, fora de casa, mas no reencontro do time com a torcida, na Fonte Nova, a expectativa é de um público ainda mais caloroso.

Desce: árbitros tornam difícil o que chegou para facilitar

O VAR chegou para modernizar o futebol e minimizar os erros. Afinal, os árbitros passam a contar com alguns minutos (às vezes, muitos) olhando atentamente ao vídeo do lance que antes só tinha uma fração de segundos para ver e definir a marcação.

Mesmo com tanto tempo na frente do monitor, analisando em várias câmeras, ângulos e com a opinião de um outro árbitro que teve ainda mais tempo para analisar o lance, mesmo assim ainda há erros. E erros claros, bisonhos, ridículos.

A que ponto chegou a arbitragem brasileira, tornando ainda mais difícil o que chegou para facilitar o trabalho.

Em entrevistas após o erro grotesco contra o Bahia, no Maracanã, dirigentes tricolores levantaram dúvidas sobre o árbitro e também sobre o processo de arbitragem no Brasil como um todo.

O presidente Guilherme Bellintani falou em “má-fé” e afirmou que o Bahia sofreu mais um “assalto”. Palavras duras, que deram um duro golpe no patamar mais alto do futebol no país: a CBF. Horas depois, Leonardo Gaciba, responsável pela arbitragem, foi demitido. A demissão não ocorreu somente por esse episódio, mas teve um peso enorme.

Seja por despreparo ou algum outro motivo impublicável nessa coluna, a arbitragem brasileira é ruim. Disso, não há dúvidas. Que daqui em diante, os episódios ridículos protagonizados nas últimas rodadas tenham peso e sirvam de lição para todos os árbitros, e a CBF, buscarem evoluírem.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.