é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Sobe e Desce

Publicada em 22 de novembro de 2021 às 09h11

Sobe e Desce: os pontos altos e baixos da semana do Bahia

O que ficou em alta e em baixa nos últimos dias do clube

Da Redação

Com o tradicional ‘Sobe e Desce’, o ecbahia.com analisa quais pessoas, (jogadores, comissão técnica, dirigentes), situações, resultados e ações foram destaque na semana anterior, seja de maneira positiva ou negativa.

Sobe: Hebert Conceição

Em uma semana marcada por mau futebol do Bahia, o ponto positivo foi a chegada do pugilista e campeão olímpico ao clube. Em uma ação necessária, o clube contratou o medalhista de ouro para vestir a camisa tricolor como garoto-propaganda e embaixador.

Hebert Conceição tem 23 anos, foi nascido e criado em Salvador, vestindo a camisa do Bahia desde a infância. Mesmo depois da fama, não perdeu, em nenhuma hipótese, sua raiz tricolor, indo ao estádio para empurrar o Esquadrão da mesma forma.

Ser contratado pelo clube do coração é um sonho realizado para o boxeador. Sua chegada ao clube trará mais visibilidade às ações que forem lançadas pelo Bahia, bem como será uma enorme vitrine para ele também.

A chegada de Hebert Conceição, aliada às ações que visam fortalecer as raízes africanas do clube e do estado ao clube pertence, são necessárias e nada possuem relação com os resultados dentro de campo.

Campanhas publicitárias e, principalmente, a chegada de um grande tricolor ao clube, melhoram e nem pioram a qualidade dos jogadores dentro das quatro linhas. É necessário conseguir fazer essa separação.

Nem só de chute na bola vive um clube de futebol. Além do mais, o Bahia é um Esporte Clube. E por esporte, também falamos sobre responsabilidade social.

Desce: falta de reação em momentos de adversidade

O problema do time do Bahia é o time do Bahia e, claro, os responsáveis pela sua montagem. Após algumas rodadas sem perder, com empates na maioria das partidas, o Esquadrão está novamente afundado na zona de rebaixamento.

Com a proximidade do fim do campeonato, alguns problemas já conhecidos na era Dado e na era Dabove voltam a acontecer agora com Guto Ferreira. Não são coincidências.

Em campo, os jogadores voltam a cometer as mesmas falhas, com um futebol pragmático, sem variações e sem conseguir reagir a times bem fechados.

Guto Ferreira, de fato, conseguiu fazer a equipe evoluir e jogar ao seu estilo em poucas semanas. Porém, o Bahia hoje é um time pragmático.

Todo mundo já sabe que o Bahia vai tentar fazer jogadas de linha de fundo com Raí e Nino, pela direita, e com Capixaba e Matheus Bahia pela esquerda. Gilberto ou Rodallega, seja quem for, atuando sem mais nenhum companheiro perto da grande área viram presas fáceis para a zaga.

No meio-campo, Patrick, Mugni e Daniel, juntos, pouco criam. Ou melhor, nada criam.

Somando as atuações contra Sport e Cuiabá, futebol jogado pelo Bahia foi deprimente. Nas duas partidas, o Tricolor viu defesas postadas e prontas para combater exatamente os dois extremos do campo e dificultar a ação dos centroavantes. Não à toa, foram vários cruzamentos na área e poucos resultaram em finalizações.

Diante de adversários fechados, que sabem como marcar o Bahia, a equipe tricolor passa a não conseguir reagir nas partidas. Ou então, só consegue quando já é tarde demais. Contra o Cuiabá, só pressionou nos acréscimos.

O Bahia necessita de variações táticas e de jogadores que mudem a cara da equipe.

Porém, o que também precisa ser levado em consideração é que, sem jogadores à altura, a comissão técnica muitas vezes fica de mãos atadas e o que resta é a repetição.

O problema do Bahia na zona de rebaixamento não foi criado contra o Cuiabá e nem contra o Sport, mas sim ao longo de todo o ano, pela forma como a temporada foi conduzida.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.