é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Brasileiro

Publicada em 18 de setembro de 2020 às 17h31

Bahia pode ser multado por violação de protocolo contra Covid-19

Procuradoria do STJD prepara denúncias contra times que descumprem regras contra a disseminação do coronavírus

Victor de Freitas

2020-03-24-11-45_capaescudo2020

O Bahia está entre os 18 clubes da Série A que podem receber multas por descumprimento de regras contra a Covid-19.

A Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) está preparando um total de 36 denúncias contra times das duas principais divisões do futebol brasileiro.

A denúncias partem de notícias de infração que foram formalizada pela Confederação Brasileira de Futebol.

Dentre as principais infrações, está a troca de camisas após o fim do jogo. Esse ato, que é tradicional no futebol, está proibido neste Campeonato Brasileiro.

O Bahia foi denunciado por troca de camisas nos jogos contra Flamengo e Grêmio.

Assim, os clubes envolvidos podem sofrer a mesma multa.

Procurador do STJD, Ronaldo Botelho explicou o motivo da rigidez.

“Na troca de camisas, as camisas estão todas suadas. O atleta está lá jogando, obviamente sem máscara, então o que tem de saliva, de gotículas ali... Isso é um perigo. Evidente que, se trocar as camisas e um dos atletas por ventura estiver contaminado, ele vai contaminar o outro. O artigo II da Lei Pelé e também o Regulamento Geral de Competições da CBF é muito claro exigindo segurança e saúde aos participantes dos eventos. Então qual o objetivo das denúncias? Fazer com que isso seja cumprido. Que, nesse momento, não se troque camisas, não se aglomere, que não se abracem no momento do gol. Precisamos preservar a saúde deles, dos jogadores”, afirma o procurador.

A princípio, o Bahia e os clubes denunciados pelo mesmo motivo serão enquadrados no artigo 191 do CBJD, que trata de:

  • “deixar de cumprir ou causar dificuldade no cumprimento de: resolução, determinação, exigência, requisição ou qualquer ato normativo ou administrativo do CNE ou de entidade de administração do desporto a que estiver filiado ou vinculado, de regulamento, geral ou especial, de competição”.

A pena varia de R$ 100 a R$ 100 mil.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.