é goleada tricolor na internet
veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Com defesa em alta, Ceni elogia empenho do time em funções táticas: ‘dedicação’

Notícia
Entrevista
Publicada em 4 de junho de 2024 às 15:12 por Victor de Freitas
Treinador valoriza dedicação tática da equipe tricolor no âmbito defensivo
Rogério Ceni, Bahia
Foto: Letícia Martins / EC Bahia

Após iniciar a Série A com números negativos – cinco gols sofridos em três jogos –, o Bahia engrenou uma longa sequência de nove jogos sem saber o que é perder nos 90 minutos, incluindo todas as competições. Nessa série, a defesa vem ganhando elogios e Ceni explicou as razões.

Nesse período, os números de defesa do Bahia chamam a atenção. Foram apenas cinco gols sofridos, com cinco desses jogos sem levar um gol sequer.

Contra o Atlético Mineiro, a equipe tricolor foi mais pressionada do que vinha sendo em jogos anteriores, mas manteve a postura defensiva e ofereceu pouco espaço para o time da casa tentar encaixar suas jogadas mesmo com mais posse de bola.

Gols sofridos pelo Bahia nos últimos 9 jogos:

  • Atlético-MG 1×1 Bahia – 02/06
  • Botafogo 1×2 Bahia – 05/05
  • Vitória 2×2 Bahia – 21/04
  • Bahia 2×1 Fluminense – 16/04

Números melhoraram com atual quarteto defensivo

Desde que Kanu assumiu a condição de titular, após o Ba-Vi, ele tem atuado em um quarteto defensivo formado também por Arias, Gabriel Xavier e Juba.

Nesse recorte da temporada, o Bahia tem sete jogos disputados e apenas dois gols sofridos.

kanu, bahia
Foto: Tiago Caldas / EC Bahia

Números defensivos a prova do empenho tático do time, diz Rogério Ceni

Após a partida contra o Galo, Ceni detalhou algumas situações de defesa que aplica ao time, como a subida e descida de linhas ao longo do jogo, em circunstâncias do que a partida exige.

Acho que é dedicação de todos. A gente trabalha muito subida e descida de linhas, às vezes a gente desce demais as linhas, mas é circunstância do jogo”.

Com apenas cinco gols sofridos em nove jogos, o técnico destaca o empenho da equipe, em especial dos atletas de meio e ataque, como fatores que auxiliam na redução do número sofrido de bolas nas redes.

“Mas acho que a dedicação dos jogadores que fazem a recomposição e formam a segunda linha é muito importante para que a gente se defenda melhor e sofra menos gols”.

“(Contra o Atlético-MG) Foi um jogo com muitas bolas cruzadas, mas nós não sofremos muito com isso, passa muito pelo empenho em cumprir as funções táticas. Fora de casa o movimento sem bola é muito importante para se manter vivo no jogo”.

O Bahia tem a 12ª melhor defesa do campeonato, com sete gols sofridos. Com jogos a menos, o Internacional tem apenas três gols sofridos. Palmeiras, Criciúma, Atlético-MG e Fortaleza vêm atrás, com quatro gols sofridos cada.

comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros.
O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios
impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

enquete

Após mais de 50 jogos pelo Bahia, como você avalia o trabalho de Rogério Ceni?
todas as enquetes
casas de apostas brasileiras