é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | História

Publicada em 24 de fevereiro de 2024 às 14h32

Atentado ao ônibus do Bahia: dois anos depois, justiça ainda não foi feita

Aguardando julgamento em liberdade, um dos acusados chegou a participar de reunião com jogadores em 2023

Da Redação

O atentado ao ônibus do Bahia, em 2022, completa exatamente dois anos neste sábado, 24 de fevereiro, sem condenados e nem mesmo com data para o julgamento.

Na ocasião, a delegação tricolor chegava normalmente de ônibus para a partida contra o Sampaio Corrêa, pelo Nordestão, quando foi atingida por rojões que quebraram janelas, causando feridos e uma enorme apreensão em todos os presentes.

Danilo Fernandes, que segue no clube após dois anos, foi a maior vítima do atentado, sofrendo diversos ferimentos, inclusive no olho, o que o deixou perto de perder a visão.

O goleiro, por meses, precisou retirar estilhaços em seu corpo.

“Graças a Deus, eu estou vivo”, publicou o goleiro, na época, seguido de um questionamento em tom de indignação: “até quando?”

Dois anos já se passaram e a Justiça segue longe de ser feita.

Hugo Oliveira da Silva Santos, Janderson Santana Bispo, Marcelo Reis dos Santos Junior e Marcelino Ferreira Barreto Neto são os nomes denunciados ao Ministério Público por tentativa de homicídio. Todos eles respondem em liberdade.

Segundo publicação do ge, o processo está em fase de documentação, já que o TJ-BA está aguardando a defesa e os demais dados sobre os acusados.

Um deles, Marcelo Reis, ainda não atualizou seu próprio endereço, o que gera atraso no andamento. Janderson e Marcelino não apresentaram sequer uma defesa.

O segundo “aniversário” sem nenhum culpado ser devidamente condenado acontece poucos dias após um novo atentado no futebol brasileiro. Na quarta-feira, 21, a delegação do Fortaleza foi alvo de ataque de criminosos após a partida diante do Sport.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.



casas de apostas brasileiras